Geral

Secretário garante assistência a suposta vítima de erro médico

Secretário divulgou um número para a população fazer reclamações sobre atendimento

Midiamax Publicado em 14/01/2015, às 21h00

None
16.jpg

Secretário divulgou um número para a população fazer reclamações sobre atendimento

O secretário de Saúde de Campo Grande, Jamal Salem, visitou nesta quarta-feira (14) o homem que teria sido vitima de erro médico no CRS (Centro Regional de Saúde) do Tiradentes e foi encaminhado sem autorização para o CTI (Centro de Terapia Intensiva) de uma clínica particular onde ficou internado por 21 dias, gerando dívida de R$ 137 mil.

A visita do chefe da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) à casa de Silvio José Ramos Júnior, de 33 anos, animou o irmão de Júnior, Renato Gama, de 32 anos. Ele acredita que o chefe da Saúde no município vai dar o auxilio necessário para que a família consiga cuidar de Júnior.

“Creio que ele (Salem) não vai me abandonar. Eles estão ajudando muito e fazendo o que é preciso”, afirmou.

Além de Salem, uma fisioterapeuta e uma fonoaudióloga compareceram na residência da família. Elas foram fazer uma avaliação de Júnior para saber quantas sessões são necessárias para o paciente. A fisioterapeuta Thanara dos Santos e a fonoaudióloga Roberta Anastácio Alencar, acreditam que Junior vai precisar de 2 a 3 sessões por semana, de cada especialidade.

“Percebemos que ele é um paciente bem cuidado, mas como está deitado há muito tempo e não consegue se movimentar vai precisar de umas três sessões por semana”, afirmou Thanara.

Mesmo não sendo um ato comum por conta dos secretários de Saúde, Jamal declarou que sempre, como médico, tenta visitar os pacientes e que a família de Júnior pode ficar tranquila que a Sesau, junto com o Hospital Regional, vai disponibilizar todo o apoio necessário.

“Ele (irmão de Júnior) pediu como urgência a ‘fisio’ e a ‘fono’, nós já trouxemos hoje e agora pediu também a dieta que está acabando, também vamos disponibilizar. Os exames que podem ser feitos em casa nós vamos trazer os profissionais aqui e os que precisarem ser feitos em unidade de saúde, nós temos ambulâncias da Sesau”, ressaltou.

O presidente da Avem (Associação das Vítimas de Erros Médicos de Mato Grosso do Sul), Valdemar Morais de Souza, houve um erro médico no atendimento de Júnior e tudo precisará ser investigado. “O secretário disse que vai investigar e nós vamos acompanhar para saber o que aconteceu”, concluiu. 

Entenda o caso

A família do paciente Júnior, que está em estado vegetativo, alega erro médico e promete entrar na Justiça para provar negligência médica e ser indenizada. Segundo os familiares, a vítima teve diversas convulsões durante atendimento médico no CRS (Centro Regional de Saúde) do Tiradentes e foi encaminhada sem autorização para o CTI (Centro de Terapia Intensiva) de uma clínica particular onde ficou internada por 21 dias, gerando uma dívida de R$ 137 mil.

Conforme Gama, os problemas tiveram início no dia 31 de agosto do ano passado, quando Júnior foi internado, por volta das 21h30, no CRS do Tiradentes. “Meu irmão estava bem, chegou à unidade de saúde andando. Na ocasião, ele falou para nossa mãe que estava com ânsia de vômito. Passou pelo médico, recebeu a medicação e teve várias convulsões entre às 21h30 e 5h30 do dia seguinte”, afirmou.

De acordo com as informações, o paciente foi levado para a Clínica Campo Grande, onde ficou por 21 dias. O tempo de internação gerou uma dívida de R$ 137 mil que está sendo cobrada da família. “Não temos esse dinheiro e fomos avisados que seria cobrado, depois de alguns dias. Ele estava no CTI, então não tínhamos o que fazer. Temos um plano de saúde de Cuiabá que não foi aceito.”, lamentou.

O paciente foi transferido depois que a família conseguiu uma liminar, por meio da Defensoria Pública, que determinava a transferência para o Hospital Regional do Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian. Júnior permaneceu internado até o dia 27 de outubro e recebeu alta médica.

Contato

O secretário divulgou um número para a população fazer reclamações sobre os atendimentos nas unidades municipais de saúde. Quem tiver algum pedido ou sugestão pode enviar para o número 8122-2678 e falar diretamente com o secretário.

Jornal Midiamax