Geral

Saiba como economizar quase R$ 2 mil por ano com a conta de luz

Primeira dica é aproveitar a luminosidade natural durante o horário de verão

Midiamax Publicado em 18/02/2015, às 17h23

None
lampada.jpg

Primeira dica é aproveitar a luminosidade natural durante o horário de verão

O aumento na conta de energia tem causado preocupação em muito consumidores, mas uma forma de economizar e não abrir mão do conforto depende de ações simples. O Inmetro lançou dicas para os consumidores diminuírem o consumo em casa.

De acordo com o órgão trocar as lâmpadas, desligar aparelhos em stand by e optar por produtos eficientes, classificados pelo PBE (Programa Brasileiro de Etiquetagem), são algumas delas. Juntos, podem representar uma economia média de R$ 1.833 ao ano.

A primeira dica é aproveitar a luminosidade natural durante o horário de verão, reduzindo o tempo de acendimento de lâmpadas, mas existem outras muito importantes:

A lâmpada incandescente pode parecer mais barata porque custa menos na hora da compra, mas, em geral, a fluorescente compacta é 4 vezes mais econômica e dura de 8 a 10 vezes mais. Ao trocar as lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas equivalentes o consumidor economia cerca de R$ 687 por ano. Já incluindo o gasto com as lâmpadas novas, em um apartamento de dois quartos com 13 lâmpadas, por exemplo.

Em relação a geladeira o Inmetro esclarece que o modelo mais simples, de uma porta, classificado como ‘A’ em comparação a um classificado como ‘E’, representa uma economia de R$ 60 em um ano. Entre 10 a 12 anos, período médio de vida da geladeira, essa economia equivale, praticamente, a compra de uma nova.

A etiquetagem de televisores refere-se ao consumo em modo espera (stand by). Um televisor ligado na tomada, em modo espera, pode gastar até R$ 2 por mês.

Na hora do banho o chuveiro quente consome muito energia e por isso o órgão alerta que esta etiquetagem é diferente pois, ao invés da eficiência energética, o Inmetro classifica a potência do aparelho. Ou seja, produtos menos potentes, que gastam menos energia elétrica, mas aquecem menos a água, são classificados nas faixas superiores da etiqueta (A, B, C). Já as mais potentes, que gastam mais energia e aquecem mais água, ficam nas classificações inferiores.

Se você mora em uma região quente do país, um chuveiro A ou B ou C é suficiente para aquecer a água. Se você mora em uma região mais fria, chuveiros E, F e G, em tese, seriam mais adequados. Em uma família de quatro pessoas, temos uma economia mensal de R$ 36, ou R$ 432 por ano.

Para quem usar o aparelho de ar-condicionado o Inmetro alerta para um uso mais consciente. Feche as portas do ambiente, ligue no máximo e espere refrigerar. Depois, pode diminuir a intensidade de refrigeração para manter a temperatura confortável; e não deixar as portas abertas e, se não estiver usando o ambiente, desligue o aparelho. O consumidor pode economizar até R$ 176 por ano ao comprar um ar condicionado mais eficiente em termos de consumo de energia elétrica.

O Inmetro alerta que o cálculo foi feito com base em uma casa de dois quartos, com refrigerador, televisão na sala, máquina de lavar, três ventiladores de teto, um chuveiro elétrico e um ar condicionado e pontos de luz em todos os cômodos.

Jornal Midiamax