Geral

Prefeitura concede áreas para entidades que reúnem catadores de recicláveis

A Prefeitura de Campo Grande concedeu uso de áreas públicas 

Diego Alves Publicado em 18/06/2015, às 23h13 - Atualizado em 26/04/2018, às 17h55

None
20150618110015.jpg

A Prefeitura de Campo Grande concedeu uso de áreas públicas 

A Prefeitura de Campo Grande concedeu o uso de áreas públicas para diversas organizações comunitárias, na manhã desta quinta-feira (18). Nesses locais, serão realizadas atividades que visam o desenvolvimento sustentável das regiões, atendimento da comunidade, geração de emprego e o uso ordenado das áreas.

O prefeito Gilmar Olarte destacou que a concessão permitirá às entidades novas oportunidades e ao município a chance de ver as áreas bem cuidadas e gerando benefícios à população.

“As associações de moradores e as cooperativas terão oportunidade de usar essas áreas públicas para o bem geral da população e ainda irão cuidar do local, fazendo eventos, gerando emprego e oportunidades”, explica o prefeito.

Na região do Dom Antônio, foi assinada a concessão de uso de áreas com a Cooperamas (Cooperativa de Materiais Recicláveis nos Aterros de Mato Grosso do Sul), Atmaras (Associação de Trabalhadores de Materiais Recicláveis nos Aterros Sanitários de MS) e Cata/MS (Cooperativa de Catadores do bairro Dom Antônio em Campo Grande). O uso beneficia os trabalhadores baseados na UTR (Unidade de Processamento de Resíduos Sólidos), que será inaugurada em breve.

A presidente da Atmaras, Gilda Macedo, destacou que havia longa espera para a documentação que legitima o uso, já que agora poderá participar de vários programas de incentivo. “Temos 80 pessoas na Associação, trabalhando com triagem e prensagem e com este documento poderemos ampliar nossas atividades, participando de mais programas. Há quatro anos esperávamos por isso”, conta.

Daniel Arguelo Obelar, da Coopermaras, exlica que desde que o lixão foi fechado, em 2012, os catadores tentam obter o termo de permissão de uso. “É um sonho que temos desde que o lixão foi fechado e iremos trabalhar em mais melhorias para os catadores”.

Além de áreas ligadas à reciclagem, também foi concedida à associações de moradores, como do Aero Rancho, Jacy, Santa Carmélia e Manoel Taveira. No Aero Rancho, com mais de 36 mil moradores, a área poderá ser usada para oferecer cursos e centros de convivência, revela o presidente da Associação de Moradores, José Arantes. “Tentávamos adquirir a documentação de uso desde 2007 e agora vamos buscar parcerias para implantar salão de eventos, cursos, montar a estrutura”, conclui.

Jornal Midiamax