Geral

Prefeito afirma que remoção de famílias da Cidade de Deus depende de decisão judicial

A remoção era para ter sido feita até o último dia 15 de janeiro

Midiamax Publicado em 16/01/2015, às 15h04

None
_cidade_de_deus_-_mj_4.jpg

A remoção era para ter sido feita até o último dia 15 de janeiro

O prefeito Gilmar Olarte, informou, na manhã desta sexta-feira (16) que está aguardando uma decisão judicial para remover as famílias moradoras da Cidade de Deus para o Jardim Noroeste. No fim de 2014, foi feito um acordo judicial que previa a remoção até a primeira quinzena de janeiro.

“Estou aguardando uma decisão judicial para removê-los. Foi a juíza e o secretário de segurança que me pediram para aguardar, por isso ainda não fizemos”, explicou o prefeito.

Olarte disse, ainda, que já está fazendo a parte dele, investindo em estrutura. “Estamos trabalhando no local (Noroeste). Já colocamos padrões de água e de energia, levamos carpinteiros para ajudar as famílias”, diz.

Anteriormente, o prefeito havia dito que, para remover as famílias, estava esperando uma decisão da PM (Policia Militar).

Por outro lado, as famílias que atualmente moram na Cidade de Deus afirmam que são contra a remoção. Segundo eles, falta estrutura até mesmo para as pessoas que já moram no Jardim Noroeste.

“Lá não tem estrutura para nós, falta escolas e unidades de saúde. Como vamos mudar de uma favela para outra favela. Só mudo se for para uma casa, pois temos condições de pagar por uma”, ressalta a catadora de material reciclável, Margarida de Moura.

Jornal Midiamax