Geral

‘Ponto de ônibus moderno’ da Rua XV de Novembro se transforma em ‘comum’

Usuários reclamam da economia feita pela Prefeitura e afirmam que viram os avanços no transporte coletivo pararem

Midiamax Publicado em 25/04/2015, às 00h50

None
_mg_2826.jpg

Usuários reclamam da economia feita pela Prefeitura e afirmam que viram os avanços no transporte coletivo pararem

Um aviso no vidro da cabine explica sobre a desativação do atendimento ao público desde o dia 16 de fevereiro de 2015, que por conta disso retirou funcionários do Consórcio Guaicurus no ponto de ônibus da Rua XV de Novembro, em frente da Praça Ary Coelho. A medida foi realizada pela Prefeitura, segundo explicação da concessionária, que alega “apenas seguir ordens do Poder Público”. No entanto, a população que usa o serviço, e espera para o embarque de ônibus no local, se sente negligenciada. Consultados pelo Jornal  Midiamax, os passageiros do transporte coletivo de Campo Grande cobram melhorias para o serviço, promessa feita desde 2013.  

“Eles simplesmente economizaram e quem paga por isso é o cidadão. Assim é no ponto de ônibus que tinha alguém antes para atender, dar informação, e também é no posto de saúde ou na Educação. Esse prefeito resolveu cortar gastos mas não tem critério. Acho que quando fizeram esse ponto diferenciado era esperado um lucro da concessionária que não veio depois, aí o investimento ficou esquecido para a modernização ficando esse desperdício”, fala a professora de 33 anos, Mara Rodrigues. 

A auxiliar de serviços gerais, Márcia Cristina, de 39 anos, à espera por cerca de 30 minutos do ônibus afirmou perceber um retrocesso na prestação dos serviços do transporte coletivo. Ela considera descaso com o passageiro, que já paga impostos e merecia ser melhor tratado por um serviço considerado público, abastecido por dinheiro da Prefeitura.  

“O tempo que a gente fica no ponto até chegar o ônibus é muito grande. Entretanto, para a Prefeitura está tudo bem porque eles não pegam ônibus, por isso não tem como saber da vida do usuário. Coloca-se um aviso na parede informando que não haverá mais atendimento ao público e tudo certo. Tem ônibus que já voltou a receber o dinheiro. Como fica a modernização, o cartão e os pontos melhores que seriam implantados?”, questiona.

A Prefeitura foi consultada pelo Jornal Midiamax sobre o assunto e não deu resposta até o fechamento da reportagem. A equipe visitou também outros pontos do Peg Fácil e conferiu filas com demora para o embarque às 18h30 da sexta-feira (24).      

Jornal Midiamax