Geral

Ponteiros são atrasados em 1 hora e muitos comemoram volta do horário normal

Horário volta ao normal no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil

Midiamax Publicado em 22/02/2015, às 11h55

None
horariodeverao_.jpg

Horário volta ao normal no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil

O horário de verão acabou a meia-noite desse sábado (21) e fez a alegria de muitas pessoas. Os ponteiros foram atrasados em 1 hora nos Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país.  Muitos preferem o horário normal pelo fato de poderem dormir um pouquinho mais, outros, no entanto, defendem a permanência do horário de verão.

“Parece que o tempo tá rendendo mais. Comecei a limpar minha casa, do teto ao chão, desde as 7 horas e depois de ter feito um monte de coisa vi que ainda era 9 horas”, declara Francielly Marques, de 25 anos.

Mas o estudante Matheus Augusto, 18, diz o contrário. O jovem afirma que durante o horário de verão o dia fica mais longo, pois demora a escurecer. “Particularmente prefiro o horário de verão, pois parece que aproveitamos mais o dia. É bom para quem pratica esporte e os trabalhadores podem voltar para casa sem correr tantos riscos, como de noite”, comenta.

Enquanto a população se divide entre os horários, uma coisa é fato, quem sofre mais com a mudança é o relógio biológico. Conforme a consultora do sono, Renata Federighi, as mudanças sentidas pelo organismo com a alteração dos horários ocorrem em virtude dos hormônios como o cortisol e a melatonina, que regem o nosso relógio biológico e são expelidos de acordo com o tempo de exposição ao sol e à escuridão.

 “Os hormônios são regulados pelo ritmo do dia, pela claridade do sol e pela escuridão da noite. Com o fim do horário de verão pode haver atraso nessa secreção, causando sonolência por alguns dias”, explica.

Por conta da alteração do horário é possível perceber que a pessoa fica mais irritada, estressada e tem a produtividade comprometida. Segundo Renata, o indivíduo ainda pode de se sentir cansado, com fraqueza muscular, dores de cabeça, mal-humorado, ter alteração do apetite e diminuição na capacidade de concentração. De acordo com a consultora, crianças e idosos são os que mais sofrem com a alteração dos ponteiros.

“O primeiro passo para manter o sono em dia é respeitar o relógio, ou seja, tentar seguir a rotina normalmente, sem considerar o final do horário de verão. Se você costuma dormir às 23h, então tente fazer o mesmo depois da mudança de horário, por mais que sinta sono mais cedo”, esclarece.

A mudança no organismo por conta do horário é inevitável, entretanto, dentro de alguns dias ou semanas a ordem temporal interna será restabelecida.  

Jornal Midiamax