Geral

Objeto que caiu em Santa Rita do Pardo será enviado para instituto de pesquisas espaciais

Corpo de Bombeiros ressalta que não é preciso se preocupar com contaminação por radiação  

Midiamax Publicado em 31/12/2014, às 22h59

None
img-20141231-wa0038.jpg

Corpo de Bombeiros ressalta que não é preciso se preocupar com contaminação por radiação

O Corpo de Bombeiros e CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear) realizaram uma vistoria técnica na manhã desta quarta-feira (31) na chácara onde caiu um objeto em Santa Rita do Pardo. De acordo com o relatório encaminhado pelo Corpo de Bombeiros, não há radiação acima da radiação natural noI local. O objeto tem 1,45 metros de comprimento, 56 centímetros de diâmetros e pesa 30 quilos.

De acordo com relatório, o local permanece interditado até esta quinta-feira (1º de Janeiro) pela Polícia Civil e o objeto será entregue para o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) para que seja feita novas análises por questões nacionais e científicas.

O Corpo de Bombeiros ressalta que não é preciso se preocupar com nenhum tipo de contaminação por radiação. No dia 5 de janeiro a CNEN vai apresentar um laudo técnico para o Corpo de Bombeiros com os níveis de radiação.

O caso

Uma chuva de meteoros foi vista no céu na madrugada de domingo (28), à 1h45, em Mato Grosso do Sul, deixando muitas pessoas surpresas com o fenômeno. Pessoas no município de Dourados, Nioaque, e Campo Grande puderam assistir ao fenômeno. Na Capital os meteoros puderam ser vistos da Via Morena.

Em vídeos enviados por leitores do Jornal Midiamax, muitos acharam que a chuva de meteoros pudesse ser um avião caindo, outros que o fenômeno fosse óvnis, bolas de fogo. Há relatos de que várias pessoas acionaram a Policia Militar, de Dourados, com medo do que pudesse ser o fenômeno.

Logo após a suposta chuva de meteoros, um objeto cilíndrico caiu em uma propriedade na madrugada de domingo (28), em Ribas do Rio Pardo, na Chácara Santa Maria. De acordo com relatos do proprietário, o objeto caiu distante da sede 50 metros, e tinha peso de 50 quilos, e 1,70 de tamanho. O fato ocorreu logo após uma suposta chuva de meteoros, que pode ser vista em vários municípios do Estado, mas que logo foi tratada como lixo espacial.

Jornal Midiamax