Geral

Ninguém quer limpar sujeira de pombos nos postos de sáude da Capital

De dezembro para cá, é a terceira vez que município tenta contratar serviço

Midiamax Publicado em 20/02/2015, às 12h44

None
img_2081.jpg

De dezembro para cá, é a terceira vez que município tenta contratar serviço

A Prefeitura de Campo Grande abriu, pela terceira vez desde o fim de 2014, licitação para o serviço de limpeza de unidades de saúde cheias de pombos. No fim do ano passado, parte do forro de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) chegou a desabar por conta do acúmulo de fezes dos animais.

O aviso de licitação está publicado na edição desta sexta-feira (20) do Diário Oficial do Estado. O objetivo é a “contratação de empresa especializada para prestação de serviços de limpeza e remoção de sujidade dos pombos (ninhos, ovos, fezes e pombos) nas áreas de telhados e caixas de ar condicionado, transporte dos pombos vivos em gaiolas e manutenção corretiva e preventiva em calhas e rufo, em atendimento a Secretaria Municipal de Saúde Pública”.

Neste caso, a licitação é por pregão presencial, previsto para o dia 5 de março, às 8h, na sede da Prefeitura. Não há, no aviso, informações sobre valores ou prazos de contrato.

Somente de dezembro para cá, é a terceira vez que a Prefeitura tenta contratar o serviço. Nas anteriores, o resultado consta como ‘deserto’, ou seja, não houve propostas.

Na véspera do Natal, parte do forro da UPA da Vila Almeida caiu por conta do acúmulo de fezes de pombos. Até agora, os reparos no local não foram concluídos e, conforme apurou o Jornal Midiamax na quarta-feira (18), a expectativa é que ainda leve um mês até a obra ser concluída, incluindo a instalação de telas protetoras.

Jornal Midiamax