Geral

Moradores reclamam de obra inacabada que Prefeitura diz ter concluído

No fim de rua sem asfalto, placa anuncia obra de pavimentação de R$ 1.014.999,99

Midiamax Publicado em 12/01/2015, às 16h21

None
img_9491.jpg

No fim de rua sem asfalto, placa anuncia obra de pavimentação de R$ 1.014.999,99

A Prefeitura divulgou na última sexta-feira (9) a conclusão dos serviços de cascalhamento e patrolamento em cinco ruas do Jardim Tarumã, mas na região, os moradores continuam descontentes com o trabalho inacabado.

Conforme anunciado pela Prefeitura, os serviços seriam realizados nas ruas Delamare, Acaia, Verde Louro, Florão e Zona Sul. Ao todo seria revestido um quilômetro de ruas com pedra britada, misturada a pó de pedra. Para os moradores, o serviço apenas maquia a falta de asfalto, pois apesar da placa que anuncia investimento de R$ 1.014.999,99, o trabalho ainda não foi concluído.

Na Rua Acaia, onde o asfalto permanece nos planos dos moradores, o cascalhamento foi realizado, no entanto, a aposentada Cleuza Tavares Silva, de 72 anos, que mora na Rua Acaia há mais de 40 anos afirmou que o cascalho não vai evitar o alagamento de casas, durante as chuvas, e a dificuldade de locomoção provocada pelos buracos e poças de água.

“Não resolve. Quando chove vira um lamaçal. Nós que somos idosos caímos nos buracos, os cadeirantes também não podem passar. É complicado porque sabemos que no projeto já tem até asfalto, mas na prática, nenhum trabalho foi feito e está cada vez pior. Já cheguei a perder consulta médica porque choveu e eu não consegui sair de casa. O Tarumã está esquecido”, lamentou.

Na Rua Delamares, a camada fina de pedras não agradou os moradores. A garçonete Maria Luiza Oliveira, de 25 anos, mora há quatro anos no local. Da residência é possível ver a placa chamativa que anuncia o tão esperado asfalto. Cansada de aguardar a prometida melhoria, o cascalhamento e patrolamento não trouxeram esperança.

“Por aqui só passaram a patrola e isso não resolve nada. Na primeira chuva vai descer a enxurrada e levar tudo. É horrível a gente não consegue sair de casa. Já aconteceu de chover, meu gás acabar e o entregador não conseguir chegar a minha casa por causa da quantidade de barro. Aquela placa é uma falta de respeito com a gente”, afirmou.

O vendedor ambulante Antônio Ferreira dos Santos, de 52 anos, mora há 20 anos na região. Para ele, o cascalhamento não resolve os problemas ocasionados pela falta de pavimentação. “Esse serviço que eles fizeram não adiante em nada. Se der uma chuva, acaba tudo. É uma vergonha. O que resolve mesmo é o asfalto”, ressaltou.

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax foi ao Jardim Tarumã e percorreu as vias, que de acordo com a Prefeitura foram beneficiadas com os serviços de cascalhamento e patrolamento, no entanto, constatou que o trabalho não foi realizado nas ruas Florão e Zona Sul. Na Verde Louro o cascalho está apenas parte da via.

A reportagem encaminhou um e-mail para a Prefeitura questionando sobre a obra de pavimentação, anunciada na placa e sobre o serviço de cascalhamento e patrulhamento anunciado na última semana, mas até o fechamento desta matéria, não houve retorno.

Jornal Midiamax