Geral

Missa de abertura da Campanha da Fraternidade acontece neste domingo no Ginásio Dom Bosco

 A Celebração Eucarística será presidida pelo Arcebispo metropolitano de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa

Clayton Neves Publicado em 20/02/2015, às 16h52

None
unnamed.jpg

 A Celebração Eucarística será presidida pelo Arcebispo metropolitano de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa

A missa de abertura da Campanha da Fraternidade 2015 será realizada neste domingo (22), a partir das 9 horas, no Ginásio Poliesportivo Dom Bosco. A Celebração Eucarística será presidida pelo Arcebispo metropolitano de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa e contará com a presença de todo o clero arquidiocesano. Neste dia, no período da manhã,  não haverá missas nas paróquias e capelas da Capital. Toda a comunidade católica de Campo Grande está convidada a participar e acompanhar a missa solene, seja no local, pela TV Imaculada ou pelo site da Arquidiocese de Campo Grande (www.arquidiocesedecampogrande.org.br) – que farão a transmissão ao vivo.

 Tradicionalmente, as missas de abertura da Campanha da Fraternidade são realizadas no período da tarde de domingo. “Sempre recebíamos pedidos para que essa celebração, que marca oficialmente o início da Campanha, fosse realizada no período matutino. Resolvemos fazer essa experiência neste ano e esperamos a participação de um número maior de fieis”, informou Dom Dimas. Nos últimos anos, a média de participantes da missa de abertura da Campanha da Fraternidade tem sido  de 3 mil pessoas.

 Com o tema “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e lema “Eu vim para servir” (cf. Mc 10, 45), a Campanha da Fraternidade deste ano recorda a vocação e a missão de todo o cristão a partir do diálogo e colaboração entre Igreja e Sociedade, propostos pelo Concílio Ecumênico Vaticano II. Segundo Dom Dimas, o tema deste ano “é muito importante para o momento atual em que vivemos. Precisamos estreitar e alinhar a relação da igreja com a sociedade, pois é uma relação poderosa”.

 O cartaz de divulgação da CF 2015 traz a imagem do papa Francisco na cerimônia do ‘Lava-pés’. Trata-se de um ícone do serviço, narrado no Evangelho, quando Jesus define a sua missão entre os homens: “Eu vim para servir e não para ser servido”. O dinheiro arrecadado na Campanha (com ofertas e atividades dos fieis), durante toda a Quaresma. Será repassado ao Fundo Nacional de Solidariedade, em Brasília (DF), de onde deverá ser distribuído para obras de caridade da Igreja Católica.

Jornal Midiamax