Geral

Mesmo após decreto reassentamento de famílias da Cidade de Deus continua sem prazo

Secretarias devem definir reassentamento de famílias da Cidade de Deus

Midiamax Publicado em 09/01/2015, às 21h12

None

Secretarias devem definir reassentamento de famílias da Cidade de Deus

Na última quarta-feira (7), o prefeito  Gilmar Olarte (PP), publicou no Diogrande(Diário Oficial de Campo Grande) a desapropriação de uma área de 4.881,150 m² na região do Jardim Noroeste a fim de reassentar 240 famílias da Favela Cidade de Deus. Apesar da desapropriação, a mudança permanece sem data.

Questionado sobre o prazo para o reassentamento das famílias, o chefe do Executivo municipal justificou que o assunto é “prioridade”, mas que está em discussão entre as secretarias responsáveis.

Segundo o prefeito, o chefe da Segov (Secretário Municipal de Governo e Relações Institucionais) Rodrigo Pimentel, o secretário da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) Valtemir de Brito, o responsável SEMSP (Secretaria Muncipal de Segurança Pública), Valério Azambuja, o procurador-geral do município, Fábio Castro Leandro e Polícia Militar devem definir a mudança.

“O judiciário está trabalhando junto à polícia militar e as secretarias envolvidas. E vão definir uma data”, declarou sem informar mais detalhes sobre o caso. A intenção era de que as famílias fossem removidas até a segunda quinzena de janeiro.

Após a remoção a Prefeitura tem um prazo de 90 dias para proceder o cadastramento e inclusão dos moradores em programas habitacionais, de qualificação e treinamento de mão de obra. A reportagem tentou falar, por telefone, com os chefes da Segov e da Seintrha, mas não foi atendida.

Jornal Midiamax