Geral

Júlio de Castilho será prioridade da Comissão de Obras e presidente propõe audiência

A revitalização começou na gestão de Nelsinho, mas até hoje não foi entregue   

Midiamax Publicado em 13/02/2015, às 11h07

None
_mg_3266_editada.jpg

A revitalização começou na gestão de Nelsinho, mas até hoje não foi entregue 

A obra da Avenida Julio de Castilho, em Campo Grande, deve ser assunto da primeira audiência da Comissão de Obras e Serviços Públicos, da Câmara Municipal. De acordo com o presidente da comissão, vereador Carlão (PSB), o local será prioridade na pasta, que deve convocar também prestação de contas da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), a cada três meses.

A revitalização da avenida, iniciada ainda na gestão de Nelsinho Trad (PMDB, concluída em dezembro de 2012) passou pela administração de Alcides Bernal (PP). O atual prefeito, Gilmar Olarte (PP) assumiu, mas até agora a obra não foi totalmente concluída. Foram gastos ao menos R$ 18 milhões desde o início.

Mesmo depois de uma série de obras, revitalização da via, uma das principais da cidade, nunca foi inaugurada. Desde que o projeto foi lançado, dois prefeitos já tocaram a obra. Após ter sido liberada para tráfego, o asfalto já apresenta buracos. A chuva que caiu na quinta-feira, por exemplo, também causou estragos na avenida, que ficou praticamente debaixo d´água.

Segundo o presidente da comissão, serão convocados moradores da região, comerciantes, Prefeitura e a empresa responsável pela obra. A reclamação na região é intensa, tanto de moradores, quanto comerciantes que reclamam, por exemplo, da falta de estacionamento em frente aos estabelecimentos, em virtude da proibição de estacionar na via. “Ali é uma obra e projeto mal feito, em uma avenida mal projetada”.

A reunião deve ser marcada após a primeira sessão da semana que vem – na quinta-feira, em virtude do feriado de Carnaval. “Tem que resolver de uma vez por todas, terminar o que falta e resolver a que está pronta”. A Prefeitura promete terminar a obra emblemática na atual gestão.

Jornal Midiamax