Geral

Fibria anuncia investimento de R$ 7,7 bilhões em ampliação da empresa em Três Lagoas

O valor será realizado com recursos próprios e financiamentos

Diego Alves Publicado em 14/05/2015, às 22h33

None
fibria.jpg

O valor será realizado com recursos próprios e financiamentos

A Fibria, empresa brasileira de base florestal e considerada líder mundial na produção de celulose de eucalipto anunciou nesta quinta-feira (14), um investimento de R$ 7,7 bilhões na construção do Projeto Horizonte 2, que ampliará a unidade da empresa em Três Lagoas, 338 quilômetros de Campo Grande.

Segundo a empresa, serão criados 40 mil empregos diretos e indiretos com a ampliação e haverá aumento na produção de 7 milhão de toneladas de celulose ao ano. Ainda de acordo com a empresa, se trata de um dos maiores investimentos privados no Brasil com foco em exportação.

O valor de R$ 7,7 bilhões, segundo a Fibria, será realizado com recursos próprios e com financiamentos junto ao BNDES (Banco Nacional de Desemvolvimento), agências de créditos de exportação (ECAs), Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste, bancos comerciais e mercado de capitais.

Ao longo dos dois anos, a Fibria acredita que serão criados 40 mil empregos diretos e indiretos. Já durante o pico da obra serão cerca de 10 mil trabalhadores e, quando entrar em operação, a nova linha de celulose da Fibria terá três mil postos de trabalho, entre diretos e indiretos.

A execução do Projeto Horizonte 2 terá em torno de 60 fornecedores locais. Ao longo das obras, a Fibria disse que irá promover 500 mil horas de treinamento na área Florestal e outras 390 mil horas de treinamento na área Industrial, incluindo a preparação da equipe própria e de terceiros. As obras também terão impacto positivo nas finanças públicas, com estimativa de arrecadação de impostos de cerca de R$ 450 milhões durante a construção.

A empresa também informou em nota, que as licenças ambientais para a ampliação da unidade de Três Lagoas, incluindo a licença de instalação, já foram obtidas e além disso, a empresa investe no desenvolvimento da base florestal na região com o objetivo de abastecer a nova linha de produção.

De acordo com a Fibria, o suprimento de madeira necessário para a operação da nova fábrica virá de florestas cultivadas no Mato Grosso do Sul e o aumento da demanda de eucalipto que já foi planejado. Serão necessários 174 mil hectares de florestas plantadas em áreas próprias, arrendamento e parcerias, além da compra de madeira futura de terceiros. Atualmente a empresa já conta com excedente de 107 mil hectares plantados ou sob contratos de plantio.

Jornal Midiamax