Geral

Estado Islâmico teria acolhido foragida de ataque em Paris

Hayat Boumeddiene ajudou atirador a planejar ataques em Paris

Clayton Neves Publicado em 12/02/2015, às 19h54

None
francacasalsuspeitofoto4.jpg

Hayat Boumeddiene ajudou atirador a planejar ataques em Paris

Hayat Boumeddiene, acusada de participar junto ao namorado, Amedy Coulibaly, de um sequestro em um mercado judaico em Paris no mês passado que resultou na morte de quatro pessoas, se refugiou no “Califado Islâmico” e passa bem.

Informações foram divulgadas pelo Estado Islâmico (EI, ex-Isis) na revistaDabiq, editada pelo grupo em francês, que teve hoje seu sétimo número divulgado na Internet.

Publicação traz uma suposta entrevista com Boumeddiene, mas não mostra provas de que ela estaria no Iraque ou na Síria, região que o grupo alega formar o Califado.

“Viver na terra onde se aplica a lei de Alá é fantástico, sinto-me aliviada agora que cumpri com a minha obrigação”, teria dito a companheira do jihadista morto pela polícia francesa.

Terror em Paris
Ataques perpetrados no começo de janeiro deixaram 17 mortos em Paris. O primeiro foi perpetrado pelos irmãos Said e Chérif Kouachi,que invadiram a redação da revista satírica Charlie Hebdo, deixando 12 vítimas,e os outros dois são de autoria de Amedy Coulibaly.

Jornal Midiamax