Geral

Docentes da UFMS recusam contraproposta do governo federal e continuam em greve

Os professores seguiram o posicionamento do CNG

Diego Alves Publicado em 03/07/2015, às 01h50

None
postada.texto_.dscn0380.jpg

Os professores seguiram o posicionamento do CNG

Os docentes da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) recusaram a contraproposta do governo federal de reajuste de 21,3% fracionado em quatro vezes – 2016, 2017, 2018 e 2019 –, inferior aos 27,3% reivindicados para janeiro do próximo ano, sem parcelamento. A decisão foi tomada em Assembleia realizada nessa quarta-feira (1). Os professores seguiram o posicionamento do CNG (Comando Nacional de Greve).

Com isso a docência da UFMS continua em greve por tempo indeterminado, por conta da proposta apresentada pelo secretário de Relações de Trabalho no Serviço Público, Sérgio Mendonça,  vinculado ao MPOG (Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão). “É indecorosa essa proposta!”, disse o professor Fábio Henrique Viduani Martinez.

Os professores avaliaram que o percentual ofertado pelo MPOG não repõe as perdas decorrentes da inflação. 

Jornal Midiamax