Geral

Com multa, União tenta pôr fim a protesto de caminhoneiros em MS e mais 8 Estados

Ainda assim, cinco trechos das rodovias do Estado continuam fechados pelos caminhoneiros

Midiamax Publicado em 25/02/2015, às 18h30

None

Ainda assim, cinco trechos das rodovias do Estado continuam fechados pelos caminhoneiros

A Justiça Federal de Mato Grosso do Sul aprovou nesta quarta-feira (15) o pedido da AGU (Advocacia-Geral da União) para proibir qualquer bloqueio nas rodovias do Estado. Para cada hora de interdição, será cobrada uma multa de R$ 10 mil.

Ainda assim, três trechos da BR-163, um da BR-463 e outro na BR-262 continuam fechados pelos caminhoneiros, que protestam contra a alta do diesel e dos impostos que impactam o setor. Apenas o km 614 da BR-163, em São Gabriel do Oeste, foi liberado na manhã desta quarta-feira, após 24 horas de bloqueio.

De acordo a PRF (Polícia Rodoviária Federal) os policiais estão avisando sobre a decisão da Justiça para todos que participam da manifestação, já que qualquer pessoa que contribua para o bloqueio da rodovia pode ser responsabilizada.

Ao todo, a decisão de proibir a realização qualquer bloqueio nas estradas foi favorável em oito Estados: Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Feira de Santana (BA), Porto Alegre (RS) e Pelotas (RS).

Pontos bloqueados

Mesmo com a decisão, cinco trechos continuam bloqueados nas rodovias em Mato Grosso do Sul.

BR-163, km 256 – Dourados, trevo de acesso ao sul do Estado.

BR-163, km 271 – Dourados, trevo de acesso à penitenciária.

BR-163, km 465 – Campo Grande, rotatória saída para Dourados.

BR- 463, km 102 – Ponta Porã, trevo de acesso a Amambaí.

BR-262, km 320 – Campo Grande, saída para Três Lagoas.

Jornal Midiamax