Geral

‘Chefona da saúde’ continua mandando no Centro Pediátrico, dizem servidores

Mesmo depois de ser realocada para a Segov ela continua ditando as regras no CEMPE

Midiamax Publicado em 12/02/2015, às 11h18

None
renata_dg.jpg

Mesmo depois de ser realocada para a Segov ela continua ditando as regras no CEMPE

Mesmo depois de ser exonerada do CEMPE (Centro Municipal Pediátrico), a diretora Renata Guedes Allegretti, – a ‘chefona da saúde’ – continua dando ordens. De acordo com servidores, na noite da última quarta-feira (11) ela participou ativamente de uma capacitação para funcionários do laboratório.

Na última segunda-feira (9), a exoneração de Renata foi publicada no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). Em contrapartida, ela foi nomeada para assumir um cargo na Segov (Secretaria de Governo da Prefeitura).

De acordo com um servidor do CEMPE que preferiu não se identificar, a ex-chefona chegou ‘causando’. “Ela falou tanta coisa e de uma maneira tão dura, que quase pedi minha exoneração”, conta.

Outro servidor diz que, agora, ela está em ‘todos os lugares’. “Depois que ela virou assessora direta do prefeito ela está mandando mais ainda. Eu acho isso um desrespeito com a atual gestão”, explicou um servidor se referindo a nova diretora Márcia Maria Ferrairo Janine Dal Fabbro.

Desta forma, uma ordem de serviço chegou a ser fixada no mural do CEMPE nesta quinta-feira. Esse documento determina o que os servidores devem fazer.

Por sua vez, a reportagem procurou Renata para explicar por qual motivo continua indo ao CEMPE. Segundo ela, isso é normal pois é assessora direta do prefeito. “Como assessora do prefeito eu posso ir para qualquer secretaria, de forma a orientar os servidores no modo de trabalho”, contesta.

Polêmicas

Renata é acusada por servidores de coagi-los desde que virou chefe do CEMPE. Ela é considerada o braço direito do prefeito Gilmar Olarte.

Na última quarta-feira (11), o vereador Paulo Siufi destacou que a ‘chefona’ é nociva à saúde e que não há motivos para ela atuar em uma secretaria tão importante como é a Segov. “Já recebi diversas denúncias, via celular, de trabalhadores reclamando dela. Eles contam que Renata os aterroriza”, acentua.

Jornal Midiamax