Geral

UEMS realiza palestra com João W Nery sobre “Diálogos sobre Transexualidade, Sexualidade e Escola”

No próximo sábado (21), às 8h30, na UEMS, o psicólogo e escritor João W. Nery, primeiro transhomem operado no Brasil, ministrará palestra com tema “Diálogos sobre Transexualidade, Sexualidade e Escola”. Segundo a coordenadora do evento, professora Maria José de Jesus Alves Cordeiro, Nery nasceu mulher, mas se reconhece como homem desde a infância e, na […]

Arquivo Publicado em 19/06/2014, às 13h11

None

No próximo sábado (21), às 8h30, na UEMS, o psicólogo e escritor João W. Nery, primeiro transhomem operado no Brasil, ministrará palestra com tema “Diálogos sobre Transexualidade, Sexualidade e Escola”. Segundo a coordenadora do evento, professora Maria José de Jesus Alves Cordeiro, Nery nasceu mulher, mas se reconhece como homem desde a infância e, na UEMS, “contará um pouco de sua trajetória de vida, dos preconceitos enfrentados, de tudo que teve de superar para ser reconhecido como cidadão”.


Com 64 anos, casado, pai e avô, é autor do livro “Viagem Solitária: memórias de um transexual, trinta anos depois”. Já concedeu palestras e entrevistas em diversos locais pelo Brasil, entre eles, no “Programa Jô Soares”, “De Frente com Gabi”, “Altas Horas” e “Provocações”. Também tramita no Congresso Nacional o projeto de Lei João W. Nery, Lei de Identidade de Gênero, de autoria dos deputados Jean Willys e Érika Kokay. Em 2013, esteve em Campo Grande/MS proferindo palestra na OAB/MS.


A palestra é aberta ao público e integra as atividades do I Seminário: Programa Mais Educação, “A Pedagogia de Projetos e a Educação Integral”, que acontece de 19 a 21 deste mês, no anfiteatro central da UEMS. “De fato, é um momento propício para a sociedade em geral, mas principalmente para os professores, professoras e gestores da educação em todos os níveis, refletir e debater questões de gênero e sexualidade e sua articulação com a educação, em vistas da construção de relações mais inclusivas, que respeitem as diferenças, combatam todas as formas de preconceitos, e primem pela dignidade do ser humano”, diz Maria José.

Jornal Midiamax