Geral

Superintendente da Saúde promete melhorar UPAs para desafogar HR

Durante a reunião entre a direção do Hospital Regional, SISTSS-MS (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social em Mato Grosso do Sul) e Sesau, realizada na tarde desta sexta-feira (6), o superintendente de Saúde de Campo Grande, Virgílio Gonçalves de Souza Júnior, se comprometeu a reforçar as Unidades de Pronto Atendimento em uma tentativa de desafogar o […]

Arquivo Publicado em 06/06/2014, às 22h50

None

Durante a reunião entre a direção do Hospital Regional, SISTSS-MS (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social em Mato Grosso do Sul) e Sesau, realizada na tarde desta sexta-feira (6), o superintendente de Saúde de Campo Grande, Virgílio Gonçalves de Souza Júnior, se comprometeu a reforçar as Unidades de Pronto Atendimento em uma tentativa de desafogar o HR.

Segundo o presidente do SISTSS-MS (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social em Mato Grosso do Sul), Ricardo Alexandre Bueno, na reunião foram apresentados números assustadores. No setor de pronto-atendimento quem tem a capacidade de 67 leitos, chega a atender 89 pacientes.

De acordo com Ricardo, hoje, todas as áreas do hospital ultrapassam o limite da capacidade do hospital, esta superlotação sobrecarga o trabalho dos enfermeiros. De segunda-feira (2) até está sexta-feira (6), dos 481 pacientes que passaram no setor, 82 são por demanda espontânea, pessoas que deveriam ser atendidas nas UPAs e preferem ir para o HR.

O superintendente se comprometeu a resolver e reforçar os postos de saúde da região para que assim o HR volte a atender pacientes de alta complexidade. “O Hospital não deixa de atender quem procura, mas essa superlotação acaba estressando o funcionário”, reforça Ricardo.

No momento, os enfermeiros sofrem com a falta de espaço, pouco pessoal e excesso de trabalho. Ainda assim aguardam o cumprimento da promessa feita superintendente e se esforçam para conseguir fechar as escalas.

Jornal Midiamax