Geral

SP: tribunal suspende projeto de corredores de ônibus de Haddad

O Tribunal de Contas do Município suspendeu, nesta terça-feira, 7, o principal projeto do prefeito Fernando Haddad (PT-SP) para os próximos três anos: a construção de corredores de ônibus orçados em R$ 4,8 bilhões. A abertura dos envelopes das concorrências estava prevista para esta quinta, 9. O TCM considerou que faltam requisitos básicos para os […]

Arquivo Publicado em 08/01/2014, às 23h23

None
980879103.jpg

O Tribunal de Contas do Município suspendeu, nesta terça-feira, 7, o principal projeto do prefeito Fernando Haddad (PT-SP) para os próximos três anos: a construção de corredores de ônibus orçados em R$ 4,8 bilhões. A abertura dos envelopes das concorrências estava prevista para esta quinta, 9.

O TCM considerou que faltam requisitos básicos para os corredores serem construídos, entre os quais de onde virá o dinheiro para as obras. Também falta, ainda de acordo com o tribunal, o projeto básico de engenharia e urbanismo dos corredores.

A licitação já havia sido questionada pelo órgão na fase da pré-qualificação das empresas, agora suspensa pela falta de solução das irregularidades apontadas.

Em nota, a prefeitura disse que “a decisão do Tribunal de Contas do Município em relação à licitação para os corredores de ônibus é corriqueira, já tomada anteriormente pelo menos em duas questões (licitação de uniformes escolares e contrato de auditoria de transporte coletivo). O TCM deu prazo de 15 dias para a Prefeitura responder e nós vamos explicar que os recursos são federais, provenientes do PAC Mobilidade, e que existe projeto básico de engenharia e urbanismo”.

A construção dos corredores foi a principal resposta de Haddad aos protestos de junho contra o aumento da tarifa do transporte público. A intenção do prefeito é construir cerca de 150 quilômetros de corredores para oferecer uma alternativa rápida ao uso do carro.

Jornal Midiamax