Geral

Simone diz que Nelsinho já conversa com partidos, mas alianças só definem após encontro em Dourados

O PMDB já está conversando com os partidos, historicamente aliados, para fechar coligações para o pleito de 2014. De acordo com a pré-candidata ao senado, Simone Tebet, antes de falar sobre alianças é necessário realizar o encontro regional e definir os rumos que o partido irá tomar. “Em relação aos partidos aliados, primeiro temos que […]

Arquivo Publicado em 08/04/2014, às 00h19

None
1682938838.jpg

O PMDB já está conversando com os partidos, historicamente aliados, para fechar coligações para o pleito de 2014. De acordo com a pré-candidata ao senado, Simone Tebet, antes de falar sobre alianças é necessário realizar o encontro regional e definir os rumos que o partido irá tomar.

“Em relação aos partidos aliados, primeiro temos que terminar esse encontro regional para poder conversarmos com os partidos aliados. Mas isso não impede de o governador e do próprio pré-candidato ao governo do estado, que é o Nelson Trad começar a conversar com PR, PDT…Enfim, todos os partidos que não vão lançar candidatura própria”, afirma.

Ela lembra que o prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB), é uma das lideranças que o PMDB quer atrair. “Não só ele, como todos os partidos que não tem candidatura própria. Nós estaremos procurando no momento certo. No caso especifico do Murilo por algumas razões. Primeiro que ele foi vice do governador e tem uma amizade profunda com o governador. Um tem em relação ao outro um sentimento de gratidão muito grande”, afirma.

Questionada se haveria alguma rusga passada, já que Murilo rompeu com André em 2010, quando o governador preferiu lançar Moka para o senado. Simone afirma que Murilo foi eleito prefeito, com o apoio do governador. “Ele fez obras gigantescas dentro de Dourados. No fundo ele entendeu que o governador é partidário. Isso é muito tranquilo”, esclarece.

Sobre o PTB, também historicamente aliado do PMDB no estado, não apoiar o partido nesta eleição foi categórica: Pode acontecer de o PTB lançar candidato ao senado ou ao governo. Alguma coisa assim foi ventilado. Mas em nenhum momento foi oficializado. O PTB sempre esteve conosco. É do partido de sustentação do governo. Não foi oficialmente passado isso para o governador.

Jornal Midiamax