Geral

Segurança de líder do Afroreggae é confundido com bandido e morto no RJ

Um policial do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) que fazia a segurança do coordenador do grupo Afroreggae, José Júnior, foi morto na manhã de domingo (9), no centro de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Em nota, o Bope relatou  que o cabo Sidnei Dias Simão, 34, foi socorrido no Hospital da Posse, em Nova […]

Arquivo Publicado em 10/02/2014, às 14h16

None

Um policial do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) que fazia a segurança do coordenador do grupo Afroreggae, José Júnior, foi morto na manhã de domingo (9), no centro de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Em nota, o Bope relatou  que o cabo Sidnei Dias Simão, 34, foi socorrido no Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, mas não resistiu aos ferimentos.

Pelo Facebook, Júnior lamentou a morte do segurança. De acordo com o Bope, o policial tinha um filho e estava na Polícia Militar há nove anos, sendo quatro no Bope.

“Um dos policiais que cuidam da minha segurança no seu dia de folga foi confundido com bandido e tomou vários tiros de um segurança de um posto de gasolina. Tristeza Gigantesca! Hoje esses policiais são como integrantes do Afroreggae e da minha própria família.”

O caso foi registrado na 52ªDP (Nova Iguaçu), que instaurou inquérito policial para apurar o homicídio. Segundo a Polícia Civil  as investigações estão em andamento e os agentes já ouviram várias testemunhas.

Imagens de câmeras de seguranças foram solicitadas para análise. A perícia foi feita no local da morte do policial e as investigações vão ficar com a Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense.

Jornal Midiamax