Projeto incentiva a prática do atletismo em Campo Grande e dá exemplo aos ‘pequenos’

Com o objetivo de tirar as crianças e adolescentes campo-grandenses da marginalidade, difundindo o atletismo entre eles, a primeira corrida Velozes do Amanhã atraiu amantes do esporte neste domingo (3) em Campo Grande. O evento teve a participação de crianças entre 7 a 17 anos que competiram nas maratonas de 150, 250, 600 e 1.000 […]
| 03/08/2014
- 17:28
Projeto incentiva a prática do atletismo em Campo Grande e dá exemplo aos ‘pequenos’

Com o objetivo de tirar as crianças e adolescentes campo-grandenses da marginalidade, difundindo o atletismo entre eles, a primeira corrida Velozes do Amanhã atraiu amantes do esporte neste domingo (3) em Campo Grande. O evento teve a participação de crianças entre 7 a 17 anos que competiram nas maratonas de 150, 250, 600 e 1.000 metros e aconteceu na Avenida Senhor do Bonfim, 261.

De acordo com o coordenador do projeto, pastor Ivan Lúcio Rodrigues, a maioria dos jovens da periferia está suscetível à criminalidade e o incentivo ao esporte é considerado uma ótima opção para dar um rumo na vida deles. “Vamos atender 360 crianças em Campo Grande. Para isso, serão investidos R$ 2 milhões”, ressalta ele. O pastor afirma, também, que todo dinheiro do projeto vem da Petrobrás.

Nesse mesmo sentido, o prefeito de Campo grande, Gilmar Olarte, presente no evento, ressaltou que, além do esporte, a cultura em geral deve ser incentivada entre as crianças. “É muito importante esses jovens ficarem fora do ócio e da marginalidade. Isso pode ser feito por meio do incentivo à cultura. Tem muitos talentos ainda a serem descobertos”.

O Velozes do Amanhã vai atender 360 crianças nos polos Oliveira III, Marçal de Souza, Novos Estados e José Abrão. Em 2013 foram atendidas 200 crianças.

Exemplo

De acordo com o ganhador da categoria mil metros para 16-17 anos, realizada neste domingo (3), Denis Martinez Lopes, o projeto vai ajudá-lo a cursar uma faculdade. “Com esse incentivo, já pretendo competir pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) e ganhar uma bolsa de estudos para a faculdade de engenharia civil” relata o jovem. Denis diz, ainda, que seu ídolo no esporte mundial é o marroquino Mohamed Elbendir. Já no Estado ele se espelha em Elenilson da Silva.

Por sua vez, Elenilson da Silva, que também estava presente no evento, conta que se houvesse esse incentivo na época em que competia ele seria campeão mundial. “Eu trabalhava o dia todo e ainda estudava à noite. Só me sobrava 1 hora por dia para treinar e também não tinha acompanhamento de técnicos e nem o tempo disponível como esse alunos vão ter”, explica ele. Silva é natural de Bela Vista (distrito de Boqueirão) no Mato Grosso do Sul e ficou famoso por ser medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Winnipeg, no Canadá.

Últimas notícias