Geral

Produtor das cerimônias da Olimpíada prevê dificuldades com o Maracanã

O erro grave na Cerimônia de Abertura de Sochi, quando um floco de neve não se transformou em um aro olímpico, logo suscitou a máxima: imagina no Rio. Para saber como será, o LANCE! conversou com o produtor executivo das Cerimônias dos Jogos de 2016, Marco Balich. Ele evidenciou que será uma honra realizar o […]

Arquivo Publicado em 09/02/2014, às 12h21

None

O erro grave na Cerimônia de Abertura de Sochi, quando um floco de neve não se transformou em um aro olímpico, logo suscitou a máxima: imagina no Rio. Para saber como será, o LANCE! conversou com o produtor executivo das Cerimônias dos Jogos de 2016, Marco Balich. Ele evidenciou que será uma honra realizar o evento no estádio do Maracanã, apesar do desafio.


– O estádio foi concebido há muitos anos e apresenta inúmeros desafios do ponto de vista da produção – afirmou o italiano Balich.


De acordo com o produtor executivo, o principal problema do Maracanã é que, ao contrário dos estádios das últimas quatro edições olímpicas, ele não foi erguido para a realização dos Jogos. Por isso, adaptá-lo trará uma série de desafios.


Para produzir as Cerimônias no Rio, Balich se associou à empresa SRCOM, de Abel Gomes, e surgiu o Consórcio Cerimônias Cariocas 2016, da qual o brasileiro é o presidente. O italiano contou que o trabalho para selecionar a equipe de criação já começou, em parceria com o comitê organizador, e ela será anunciada em breve.


Em Sochi, Balich é o responsável pela Cerimônia de Encerramento Olímpica. E também será dele a tarefa de organizar a abertura e fechamento dos Jogos Paralímpicos.


– A Cerimônia de Encerramento será espetacular e memorável por causa de seus efeitos visuais – disse o produtor executivo.


Indagado sobre a possibilidade de seu trabalho na Rússia ter sofrido algum tipo de censura, Balich negou. E frisou nunca ter visto algo semelhante em outras edições olímpicas.


– Os criadores por trás das cerimônias olímpicas são os melhores talentos de expressão de um país . Posso dizer que nunca foram censurados – disse Balich.


Bate-Bola


Marco Balich


Produtor executivo das Cerimônias dos Jogos Rio-2016 e de Encerramento de Sochi-2014


O que tem incomum as Cerimônias dos Jogos de Inverno e Verão?


São duas tarefas enormes.


E as diferenças?


O ensaio nos Jogos de Inverno é um desafio porque está frio e o número de participantes é maior do que os de Verão. Em relação aos Jogos de Verão, eles se tornaram um grande show ao vivo.


Os Jogos de Sochi sofreram ameaças terroristas e as Cerimônias são um alvo. Como lidar com esse tipo de problema que é alheio à produção?


Desde os Jogos realizados em Munique, em 1972 , as cidades olímpicas sempre garantiram a segurança de todos os participantes. E acredito mais uma vez que a alegria deste grande evento mundial vai ganhar contra as tensões locais.


O desrespeito aos direitos humanos e a questão gay serão temas abordados na Cerimônia de Encerramento de Sochi?


Não. As Cerimônias tratam dos valores da Carta Olímpica: a igualdade , a fraternidade e a lealdade.


O senhor falou que o Maracanã vai oferecer grandes desafios. E qual o seu sentimento em trabalhar no estádio?


O Maracanã é um símbolo mundial do esporte e é uma honra poder trabalhar e fazer o meu melhor nele. O estádio é um mito e estou muito orgulhoso de ter a oportunidade de trabalhar nele.

Jornal Midiamax