Geral

Presidente interino da Ucrânia assume controle das Forças Armadas

O presidente interino da Ucrânia, Aleksander Turchinov, assumiu nesta quarta-feira (26) o cargo de comandante supremo das Forças Armadas ucranianas, segundo decreto divulgado pelo Executivo. “Conforme a cláusula 17 do primeiro Artigo 106 e do Artigo 112 da Constituição da Ucrânia assumo hoje o cargo de comandante supremo das Forças Armadas”, diz o texto. No […]

Arquivo Publicado em 26/02/2014, às 10h34

None

O presidente interino da Ucrânia, Aleksander Turchinov, assumiu nesta quarta-feira (26) o cargo de comandante supremo das Forças Armadas ucranianas, segundo decreto divulgado pelo Executivo. “Conforme a cláusula 17 do primeiro Artigo 106 e do Artigo 112 da Constituição da Ucrânia assumo hoje o cargo de comandante supremo das Forças Armadas”, diz o texto.


No domingo passado, um dia depois da queda do regime de Viktor Yanukovich, o Parlamento ucraniano, controlado pelos antigos opositores do regime, elegeu Turchinov chefe do Legislativo e presidente interino do país.


Turchinov, 49, é braço-direito da ex-primeira-ministra Yulia Tymoshenko – libertada na semana passada -, e foi designado em uma audiência que destituiu altos funcionários do antigo regime e marcou os prazos para a formação do novo governo.


Seu antecessor, o foragido Yanukovich, segue com paradeiro desconhecido desde que a guarda de fronteiras ucraniana o impediu de abandonar o país em um voo que partia do aeroporto de Donetsk, sua cidade natal no leste da Ucrânia.


A designação de Turchinov como presidente interino do país se ajusta ao estipulado na Constituição de 2004, que foi restituída pela Câmara e que estabelece que em caso de ausência do chefe do Estado suas funções serão assumidas pelo presidente do Parlamento.


Enquanto isso, uma assembleia popular analisará hoje na praça da Independência de Kiev as propostas para a formação do novo governo da Ucrânia.


Violentos enfrentamentos em Kiev, na semana passada, terminaram com 82 pessoas mortas e cerca de 700 feridas e culminaram com a queda de Yanukovich.


Fim da tropa de choque


O ministro do Interior interino da Ucrânia, Arsen Avakov, anunciou hoje a dissolução da tropa de choque da polícia, os “Berkut” (Águia), utilizada na repressão dos protestos populares que provocaram a queda do regime de Yanukovich.


“Os ‘Berkut’ não existem mais. Assinei a ordem Nº 144, com data de 25 de fevereiro de 2014, para a liquidação das unidades especiais da tropa de choque da polícia ‘Berkut'”, escreveu durante a madrugada o responsável interino de Interior em seu perfil do Facebook.


No final do ano passado os destacamentos “Berkut”, que não têm um comando unificado, mas são subordinados às delegações regionais do Ministério do Interior, contavam com 4 mil efetivos.


Os “Berkut”, conhecidos como “boinas vermelhas”, foram criados em 1992 sobre a base das forças especiais da polícia da Ucrânia soviética.

Jornal Midiamax