Prefeitura vai enviar à Câmara etapa da Cidade dos Ônibus

Nos próximos dias, a Prefeitura de Campo Grande encaminha à Câmara Municipal os projetos de lei para convalidação de incentivos fiscais concedidos para nove empresas do transporte coletivo intermunicipal, para que essas possam construir suas garagens no Polo Empresarial Wilmar Lewandowski, localizado às margens do macroanel rodoviário nas proximidades das Moreninhas. Este é o pr...
| 15/08/2014
- 00:19
Prefeitura vai enviar à Câmara etapa da Cidade dos Ônibus

Nos próximos dias, a Prefeitura de Campo Grande encaminha à Câmara Municipal os projetos de lei para convalidação de incentivos fiscais concedidos para nove empresas do transporte coletivo intermunicipal, para que essas possam construir suas garagens no Polo Empresarial Wilmar Lewandowski, localizado às margens do macroanel rodoviário nas proximidades das Moreninhas. Este é o primeiro lote de concessionárias que vai se instalar na Cidade dos Ônibus. As concessionárias tiveram seus projetos aprovados pelo Codecon (Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico) em 2012, mas esbarraram em questões burocráticas, como a individualização da área destinada a cada empresa, para levar a ação adiante. Os processos de outras 11 empresas estão em fase de preparação para passar, inicialmente, pelo crivo do conselho e, posteriormente dos vereadores.

Nesta etapa, serão ratificados os incentivos concedidos (com autorização para as áreas serem oferecidas em garantia do financiamento dos empreendimentos) para as empresas Expresso Queiroz, Expresso Mato Grosso, Andorinha, Cruzeiro do Sul, Viação Motta, São Luiz, Umuarama, União Cascavel e Viação Nova Integração. Todos os projetos foram contemplados com doação das áreas, limpeza do terreno, isenção do ISSQN da construção e redução de 30% do IPTU por três anos. O maior investimento será feito pela Empresa de Transportes Andorinha, R$ 2 milhões, com previsão de gerar 335 empregos diretos.

A proposta de concentrar numa única área, num futuro condomínio batizada de “Cidade dos Ônibus”, foi lançada em 2010 com objetivo de retirar da área central 1.200 ônibus que circulam entre suas garagens e a estação rodoviária. “Esta medida terá um impacto positivo sobre o sistema viário, minorar os problemas de congestionamento nos horários de pico, redução de acidentes, melhora a qualidade do meio ambiente com redução da emissão de CO2 lançada diariamente pelo escapamento destes ônibus”, comenta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Edil Albuquerque.

A Cidade dos Ônibus será construída numa área de 20 hectares, que a Prefeitura recebeu como contrapartida numa operação consorciada negociada com uma empresa privada. Além das garagens, haverá uma área de uso comum a ser administrada pelo sindicato das empresas, o Rodasul. Este espaço será reservado à construção de um estação de tratamento para reaproveitamento (até 4 vezes) da água usada na lavagem dos veículos; um centro de abastecimento único; hotel de trânsito e refeitório. A estimativa é de que sejam investidos R$ 50 milhões.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias