Geral

Por discordar de Putin, âncora de TV russa se demite no ar

Uma apresentadora de TV americana que, na quarta-feira, se demitiu no ar, durante programa da emissora Russia Today (RT), para protestar contra a decisão de Vladimir Putin em enviar tropas para a Ucrânia, disse que se sentia ‘enojada’ por trabalhar na emissora, segundo informações do jornal Daily Mail. Liz Wahl, que trabalhava na sede da […]

Arquivo Publicado em 06/03/2014, às 16h01

None
1289415288.jpg

Uma apresentadora de TV americana que, na quarta-feira, se demitiu no ar, durante programa da emissora Russia Today (RT), para protestar contra a decisão de Vladimir Putin em enviar tropas para a Ucrânia, disse que se sentia ‘enojada’ por trabalhar na emissora, segundo informações do jornal Daily Mail.

Liz Wahl, que trabalhava na sede da emissora em Washington, disse, em sua demissão ao vivo, que não conseguiria mais prestar serviço para uma empresa que ‘encobre as ações de Putin’.

Wahl disse: “Sou orgulhosa por ser americana e acredito na disseminação da verdade. E é por isso que, após essa edição do programa, estou me demitindo”.

Putin justificou a invasão da Crimeia como uma maneira de proteger os cidadãos e grupos étnicos russos que vivem na região, que, segundo ele, estavam sob ameaça de forças ultra-nacionalistas.

Em sua demissão, Wahl falou que os recentes acontecimentos na Ucrânia se tornaram uma questão pessoal para ela, já que seus avós emigraram da Hungria para os Estados Unidos em 1956, por causa da ameaça de forças soviéticas.

Em entrevista, Wahl disse que a influência do governo russo na RT não era evidente, mas, ‘para ter sucesso lá, você não pode questionar e jogar o jogo’. Ela completa que isso a fazia se sentir enojada por trabalhar na empresa.

Após a demissão da apresentadora, a emissora respondeu com um comunidade em seu website, informando que ‘Quando um jornalista não concorda com a posição editorial de sua organização, a atitude habital é levar essas queixas ao editor e, se não puder ser resolvido, se demitir como um profissional. Mas quando alguém faz um show público de uma decisão pessoal, isso não passa de um golpe de auto-promoção’.

A emissora completou o comunicado dizendo que ‘deseja sorte à apresentadora no caminho escolhido’.

A rede de notícias em transmissão para mais de 100 países.

Jornal Midiamax