“Lamentável”. É assim que Pelé, o rei do futebol, caracteriza a polêmica envolvendo a transferência de Neymar ao Barcelona. O caso já causou a renúncia de Sandro Rossel, que ocupava a presidência da equipe catalã.

Na época da transferência, o Barcelona divulgou ter pago valor menor do que realmente desembolsou por Neymar. Recentemente, a imprensa espanhola descobriu que, na verdade, Neymar custou 86,2 milhões de euros (cerca de R$ 286 milhões) e o pai de Neymar revelou que o clube catalão teria pago 10 milhões de euros a ele, ainda em 2011, para ter prioridade de compra.

“É lamentável. Essa é a coisa triste no futebol hoje, antigamente o jogador queria ficar no time de coração e hoje não, dá dois anos e o jogador já está trocando de time. E isso que aconteceu com o Neymar, no início da carreira dele, é uma coisa chata”, disse, em entrevista à Espn.

Pelé associa as polêmicas envolvendo Neymar a uma tendência do futebol atual, em que a carreira dos atletas é determinada por seus empresários. Para o ex-jogador, os empresários agem de acordo com os próprios interesses e não pensam nos clubes nem no jogador, querendo apenas lucrar. Comparando com sua época, Pelé lembra que já no início de sua carreira recebeu diversas propostas do exterior mas optou por ficar, pois estava bem no Santos.

Além de lamentar por Neymar, Pelé lamenta pelo futebol e pelos torcedores, já que, segundo ele, não se sabe mais se o jogador está no time por que quer ou porque gosta do time. “Que não atrapalhe ele (Neymar) nem os próximos jogadores que estão para vir. Hoje você não tem uma garantia que aquele jogador está no time porque o jogador gosta do time, o torcedor fica confuso porque o empresário coloca o jogador onde ele quer”, explicou.