Geral

Para Rússia, resolução da ONU sobre Crimeia não terá efeito

Uma resolução da Assembleia Geral da ONU sobre o referendo na Crimeia não terá nenhum efeito na posição da Rússia, afirmou o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Guennadi Gatilov. “Esta resolução, mesmo no caso de aprovação, não terá nenhum efeito sobre nossa posição”, disse Gatilov à agência russa Interfax. “O documento tem um fundo claramente […]

Arquivo Publicado em 26/03/2014, às 13h31

None

Uma resolução da Assembleia Geral da ONU sobre o referendo na Crimeia não terá nenhum efeito na posição da Rússia, afirmou o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Guennadi Gatilov.


“Esta resolução, mesmo no caso de aprovação, não terá nenhum efeito sobre nossa posição”, disse Gatilov à agência russa Interfax.


“O documento tem um fundo claramente anti-Rússia. Consideramos que submetê-lo a uma votação só pode complicar as coisas”, acrescentou.


A Assembleia Geral da ONU se pronunciará na quinta-feira sobre um projeto de resolução não vinculante apresentado pela Ucrânia que denuncia o referendo na Crimeia e a anexação desta península à Rússia, mas sem criticar de maneira explícita Moscou.


O texto, similar a um considerado pelo Conselho de Segurança há alguns dias, vetado pela Rússia, “destaca que o referendo de 16 de março (na Crimeia) não tem nenhuma validade” nem pode “justificar uma mudança de status” da península.


O documento também exige a todos os países e organizações internacionais “que não reconheçam nenhuma mudança de status” da Crimeia, de onde as tropas ucranianas começaram a sair nos últimos dias.


Apesar da resolução não ser vinculante, caso seja aprovada pela maioria dos 193 membros da Assembleia, destacará mais uma vez o isolamento da Rússia na questão, segundo diplomatas ocidentais, que temem a possibilidade de várias abstenções.

Jornal Midiamax