Geral

Para combater Estado Islâmico, Síria aceita cooperar com EUA e Reino Unido

O ministro de Assuntos Exteriores da Síria, Walid al Mualem, disse nesta segunda-feira (25/08) que o país está disposto a cooperar com o combate ao terrorismo no marco de uma coalizão internacional, incluindo Estados Unidos e Grã-Bretanha, para combater o grupo Estado Islâmico (EI) que atua em território sírio. O ministro afirmou, durante coletiva de […]

Arquivo Publicado em 25/08/2014, às 13h44

None

O ministro de Assuntos Exteriores da Síria, Walid al Mualem, disse nesta segunda-feira (25/08) que o país está disposto a cooperar com o combate ao terrorismo no marco de uma coalizão internacional, incluindo Estados Unidos e Grã-Bretanha, para combater o grupo Estado Islâmico (EI) que atua em território sírio.


O ministro afirmou, durante coletiva de imprensa, que a possível cooperação terá que ser sempre “em coordenação prévia” com Damasco. “Temos que sentir que a cooperação é séria e não um duplo estandarte. Qualquer violação à soberania síria seria um ato de agressão”.


“A Síria está preparada para cooperar e coordenar os esforços regionais e internacionais para combater o terrorismo, em linha com as resoluções da ONU e o respeito à soberania síria”, afirmou Mualem.


Após a decapitação, realizada pelo Estado Islâmico, do jornalista norte-americano James Foley na Síria, os Estados Unidos passaram a considerar a possibilidade de atacar o grupo não somente no Iraque, mas também em território sírio.


O Estado Islâmico autoproclamou um califado no Iraque e na Síria e busca ampliar seus territórios até a Turquia. O grupo ganhou notoriedade internacional devido à crueldade com que trata os prisioneiros e à perseguição de “infiéis”, que são crucificados, obrigados a pagar taxas e a se converter ao Islã.

Jornal Midiamax