Para adversários, ‘denúncias graves’ vão influenciar no resultado das eleições

Deputados de partidos adversários do PT de Mato Grosso do Sul nestas eleições engrossaram o tom em relação ao candidato do partido ao governo, senador Delcídio do Amaral. Em geral, pediram que o caso seja investigado e querem explicações dos supostos envolvidos. Carlos Marun (PMDB) não vê aspecto eleitoreiro na denúncia. “Ela não partiu de […]
| 05/08/2014
- 18:57
Para adversários, ‘denúncias graves’ vão influenciar no resultado das eleições

Deputados de partidos adversários do PT de Mato Grosso do Sul nestas eleições engrossaram o tom em relação ao candidato do partido ao governo, senador Delcídio do Amaral. Em geral, pediram que o caso seja investigado e querem explicações dos supostos envolvidos.

Carlos Marun (PMDB) não vê aspecto eleitoreiro na denúncia. “Ela não partiu de nós (políticos), é da imprensa nacional e são sérias”, avaliou o peemedebista.

“Toda acusação afeta”, resumiu Zé Teixeira (DEM) sobre os impactos da denúncia na campanha petista. “As pessoas têm o direito de se defenderem e as suposições têm que ser colocadas às claras”, completou.

O tucano Onevam de Matos lembrou que “denúncia nunca é bom para ninguém”. O deputado do PSDB avaliou que se tratam de acusações graves e, se comprovadas, vão influenciar diretamente o rumo das eleições deste ano.

“É difícil desvincular deste momento, por todo desmando que teve na Petrobras. A empresa deveria ser administrada por técnicos, sem influência política. O Brasil está muito mal gerido”, atacou Texeira.

As denúncias, publicadas pela revista Veja desta semana, cita o envolvimento do candidato do PT ao governo de Mato Grosso do Sul, senador Delcídio do Amaral, em suposto esquema de fraude em depoimentos de autoridades à CPI da Petrobras.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias