Geral

Operação da PF contra tráfico internacional de drogas desarticula organização em MS

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (16), a “Operação Escorpião”, que tem como objetivo desarticular organizações criminosas especializadas em tráfico internacional de drogas. Os traficantes atuavam na região de Araraquara e Ribeirão Preto, interior de São Paulo, com drogas trazidas da Bolívia e Paraguai. Parte desta organização fica em Mato Grosso do Sul, principalmen...

Arquivo Publicado em 16/04/2014, às 20h00

None

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (16), a “Operação Escorpião”, que tem como objetivo desarticular organizações criminosas especializadas em tráfico internacional de drogas.

Os traficantes atuavam na região de Araraquara e Ribeirão Preto, interior de São Paulo, com drogas trazidas da Bolívia e Paraguai. Parte desta organização fica em Mato Grosso do Sul, principalmente na cidade de Ponta Porã/MS, localizada a 346 km de Campo Grande.

Segundo o delegado da 2° Vara Federal de Araraquara (SP), Alexandre Custodio Neto, responsável pela operação, desde fevereiro de 2013 a Polícia Federal realiza buscas e apreensões em alguns dos estados brasileiros. Em agosto do ano passado foram apreendidos 35 quilos de cocaína na região de Três Lagoas, 338 km da Capital, que estavam em um caminhão de minério.

Nesta terça-feira (16) foram expedidos seis mandados de prisão para a região de Ponta Porã, apenas um foi cumprido, pois o suspeito estava no interior de São Paulo, os demais estão foragidos.

O delegado aponta que o principal problema é a fronteira, ele explica que mesmo os traficantes sendo brasileiros, grande parte mora em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, ficando assim, fora da jurisdição brasileira. A documentação para que a polícia do Paraguai entre no caso, para localizar e prender os suspeitos já está sendo providenciada.

Também foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão na cidade de Ponta Porã, uma para um lava jato e outra para uma residência, nos dois locais havia documentos que ajudarão nas investigações. Em Campo Grande a Polícia Federal realizou uma prisão, junto com a apreensão de documentos em uma residência que não pode ser informada.

Agora a polícia tem 30 dias para terminar a apuração da investigação e realizar a prisão dos foragidos.

Jornal Midiamax