Geral

ONU evacua 65 civis e envia ajuda humanitária a Homs

A operação para evacuar e enviar ajuda humanitária aos civis sitiados na parte antiga da cidade síria de Homs foi retomada neste domingo, apesar da região ainda ser alvo de disparos e explosões. Segundo a agência oficial síria “Sana”, a delegação da ONU e do Crescente Vermelho tirou desses bairros um grupo de 65 pessoas, […]

Arquivo Publicado em 09/02/2014, às 14h31

None

A operação para evacuar e enviar ajuda humanitária aos civis sitiados na parte antiga da cidade síria de Homs foi retomada neste domingo, apesar da região ainda ser alvo de disparos e explosões.


Segundo a agência oficial síria “Sana”, a delegação da ONU e do Crescente Vermelho tirou desses bairros um grupo de 65 pessoas, todas elas crianças, mulheres e idosos.


O governador de Homs, Talal al Barazi, disse que as autoridades estão prontas para oferecer “todo tipo de respaldo e ajuda” para evacuar essas pessoas da parte antiga e levar assistência humanitária aos civis que desejarem permanecer.


Coincidindo com essa operação, várias organizações informaram que as forças do regime sírio atacaram e bombardearam civis que esperavam ser evacuados em Homs, o que deixou mortos e feridos.


O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), com sede em Londres, confirmou em comunicado o envio de alimentos e a evacuação de alguns civis e que houve disparos e explosões na região.


O OSDH, que conta com uma ampla rede de pessoas no território sírio, não pôde confirmar por enquanto o número de vítimas nestes atentados.


Ataques também foram registrados no sábado, enquanto os comboios humanitários entravam na região, e regime sírio e oposição trocaram acusações sobre a autoria dos atentados.


O Crescente Vermelho indicou ontem à noite que, apesar dos bombardeios e disparos, nos quais pelo menos um de seus membros ficou ferido, conseguiu distribuir 250 pacotes de comida e 190 com produtos de higiene e remédios.


A operação foi possível graças à trégua humanitária de três dias estipulada pelas partes inimigas e que foi anunciada pela ONU para permitir a evacuação de civis e o envio de ajuda.


Além de Homs, os bombardeios do regime sírio com barris explosivos voltaram a acontecer neste domingo na cidade de Aleppo, no norte da Síria, onde morreram pelo menos 11 pessoas.

Jornal Midiamax