Geral

Nova dose da vacina contra HPV será aplicada na segunda em Dourados

A 2ª dose da vacina contra HPV (papilovírus humano) está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde da Prefeitura de Dourados a partir de segunda-feira, dia 1º de setembro. As 5,3 mil adolescentes que tomaram a 1ª dose no mês de março deste ano devem procurar os postos. A vacina quadrivalente contra o papilovírus […]

Arquivo Publicado em 29/08/2014, às 00h19

None

A 2ª dose da vacina contra HPV (papilovírus humano) está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde da Prefeitura de Dourados a partir de segunda-feira, dia 1º de setembro. As 5,3 mil adolescentes que tomaram a 1ª dose no mês de março deste ano devem procurar os postos.

A vacina quadrivalente contra o papilovírus humano foi incluída este ano no calendário de rotina do SUS (Sistema Único de Saúde). Cada mulher deve tomar três doses da vacina.

A primeira deve ser tomada por adolescentes na faixa etária entre 11 anos e 13 anos 11 meses e 29 dias de idade, sendo dos nove aos 13 anos de idade no caso da população indígena. A segunda dose deve ser tomada seis meses e a terceira dose cinco anos após a primeira.

Seguindo este cronograma, a adolescente que tomou a primeira dose na campanha de introdução da vacina no calendário vacinal do SUS em março deste ano, deve tomar a segunda dose em setembro e a terceira somente em março de 2019.

“Ressaltamos a necessidade e a importância de seguir corretamente o calendário e tomar todas as doses da vacina para garantir a efetividade da prevenção”, esclarece a coordenadora do Núcleo de Imunização da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Dourados, Carla Cristina Ribeiro da Silva.

Desde março as primeiras doses da vacina contra a doença já estão disponíveis nas unidades de saúde. Assim que atingem a idade, as adolescentes já devem seguir aos postos para tomar as doses, sem a necessidade de aguardar por campanhas de vacinação.

“Até o momento não recebemos qualquer notificação de evento adverso associado à aplicação da vacina contra HPV. A única queixa de algumas adolescentes foi de dor local e sintomas emocionais transitórios relacionados à ansiedade em receber a vacina. Algo que já era esperado”, descreveu Carla.

A aplicação das doses contra HPV, conjuntamente com as atuais ações para o rastreamento do câncer do colo do útero, possibilitará, nas próximas décadas, prevenir contra essa doença que representa hoje a segunda principal causa de morte por neoplasias entre mulheres no Brasil.

No país, este tipo de câncer é o segundo mais frequente entre elas, após o de mama, com alta mortalidade e faz, por ano, 4,8 mil vítimas fatais. Tomando as doses, as adolescentes estarão protegidas contra essa doença que aparece comumente na vida adulta.

Com aplicação da primeira dose da vacina nas escolas e nas unidades de saúde, e intensa divulgação sobre a importância de aplicar a vacina e seus benefícios, fez com que Dourados ficasse em destaque na cobertura vacinal da população. O município está acima da média estadual e nacional em imunização da faixa etária que deve receber a imunização.

Jornal Midiamax