Geral

Nome de time de futebol norte-americano é ‘lembrete doloroso’ para indígenas, diz relator da ONU

O relator especial das Nações Unidas sobre direitos de povos indígenas, James Anaya, pediu nesta sexta-feira (11) aos dirigentes do time de futebol norte-americano Washington Redskins para que considerassem “a dolorosa lembrança que o termo ‘redskins’ [pele vermelha] representa na longa história de maus-tratos contra os nativos dos Estados Unidos”. “Embora esteja ciente de que […]

Arquivo Publicado em 14/04/2014, às 12h36

None

O relator especial das Nações Unidas sobre direitos de povos indígenas, James Anaya, pediu nesta sexta-feira (11) aos dirigentes do time de futebol norte-americano Washington Redskins para que considerassem “a dolorosa lembrança que o termo ‘redskins’ [pele vermelha] representa na longa história de maus-tratos contra os nativos dos Estados Unidos”.

“Embora esteja ciente de que há opiniões contrárias sobre o tema”, ele continuou, “peço aos dirigentes que lembrem que o termo é geralmente compreendido como pejorativo e aviltante, e que falha em respeitar e honrar o legado cultural dos nativos norte-americanos.”

Em relatório de 2012, Anaya já havia notado que “o uso de estereótipos obscurece o entendimento sobre a realidade atual dos indígenas no país e mantém vivas atitudes racialmente discriminatórias”.

Entre exemplos, o relator cita caricaturas na mídia de massas, associação de termos indígenas com times esportivos e o tratamento dos índios como “relíquias do passado”.

“Os povos indígenas têm direito à dignidade e à diversidade de suas culturas, tradições e aspirações, e as mesmas devem ser apropriadamente refletidas na educação e na informação pública”, disse o relator, recitando trecho da Declaração da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas e pedindo às autoridades estadunidenses medidas de combate ao preconceito.

Jornal Midiamax