Geral

Nobre usa contexto histórico e faz lobby por Kardec na Copa

Presidente do Palmeiras, Paulo Nobre usou um dado histórico da Seleção Brasileira em Copas do Mundo para defender a convocação de Alan Kardec como reserva imediato de Fred no ataque. Em evento do Movimento por um Futebol Melhor realizado na noite de segunda-feira, em São Paulo, ele reforçou o lobby pelo jogador alviverde. “O que […]

Arquivo Publicado em 18/02/2014, às 11h41

None

Presidente do Palmeiras, Paulo Nobre usou um dado histórico da Seleção Brasileira em Copas do Mundo para defender a convocação de Alan Kardec como reserva imediato de Fred no ataque. Em evento do Movimento por um Futebol Melhor realizado na noite de segunda-feira, em São Paulo, ele reforçou o lobby pelo jogador alviverde.


“O que posso dizer é que o Brasil, em todos os títulos que mundiais que ganhou, tinha um jogador do Palmeiras. Nunca foi campeão mundial sem um jogador do Palmeiras”, afirmou Paulo Nobre, em prol da convocação de Alan Kardec. O jogador aparece como um dos mais cotados diante das características que Luiz Felipe Scolari espera para o reserva de Fred, titular absoluto.


De fato, o Palmeiras esteve presente em todas as conquistas brasileiras. Contou com o atacante Mazzola em 1958; o lateral Djalma Santos, o médio-volante Zequinha e o atacante Vavá em 1962; o goleiro Leão e o zagueiro Baldocchi em 1970; o volante Mazinho e o meia Zinho em 1994; e o goleiro Marcos em 2002.


“Quando eu tive a oportunidade de chefiar a delegação da Seleção, eu falei para o meu amigo Luiz e para o Parreira que, se quiserem ser campeões, algum jogador do Palmeiras tem que ir. Quem sabe o Kardec”, disse Paulo Nobre, que cumpriu a função na viagem para os amistosos contra Itália e Rússia, em março de 2013. Henrique seria outra opção palmeirense para Scolari, mas o zagueiro foi recentemente negociado com o Napoli, da Itália.


O Palmeiras, no entanto, não é o único clube 100% presente nos títulos da Seleção Brasileira nas Copas do Mundo. O São Paulo também pode ser orgulhar desse feito. São eles: o zagueiro Mauro, o lateral De Sordi e o meia Dino em 1958; os zagueiros Bellini e Jurandir em 1962; o meia Gérson em 1970; o goleiro Zetti, os laterais Cafu e Leonardo e o atacante Müller em 1994; o goleiro Rogério Ceni, o lateral Belletti e o meia Kaká em 2002.


Para 2014, nenhum são-paulino aparece cotado para a lista final de Luiz Felipe Scolari, que será divulgada em 7 de maio. Paulo Nobre torce para Alan Kardec sem deixar de exagerar. “Por mim, poderiam ir até os que não são brasileiros. Como presidente e torcedor, sempre acho que os jogadores do Palmeiras são os melhores”, complementou, aos risos.

Jornal Midiamax