Geral

Negros do Grêmio lamentam atos de torcedores: “Não pode acontecer”

Os atos racistas de alguns torcedores do Grêmio no duelo contra o Santos ganharam repercussão mundial e podem prejudicar o clube. O julgamento será na quarta-feira e o jogo de volta da Copa do Brasil foi suspenso até que todas as instâncias de tribunal sejam vencidas. Enquanto isso, os jogadores negros do elenco lamentam, mas […]

Arquivo Publicado em 31/08/2014, às 19h25

None

Os atos racistas de alguns torcedores do Grêmio no duelo contra o Santos ganharam repercussão mundial e podem prejudicar o clube. O julgamento será na quarta-feira e o jogo de volta da Copa do Brasil foi suspenso até que todas as instâncias de tribunal sejam vencidas. Enquanto isso, os jogadores negros do elenco lamentam, mas defendem o clube.

O primeiro a se manifestar foi Zé Roberto. Ainda na Arena, após o jogo da última quinta, o experiente lateral esquerdo pediu punição aos responsáveis por chamar o goleiro Aranha de ‘macaco’.

“É lamentável. No século 21, passar por isso, independente de quem seja, só tenho a lamentar. Aconteceu com um torcedor da nossa equipe contra um adversário. Se foi claro, e há imagem, tem que haver punição. Vivemos em um país racista. O Brasil é um país que infelizmente tem muito disso. Como se sabe quem é, tem que haver punição. Às vezes, numa situação como esta, o clube é punido. E não tem nada a ver. É um torcedor. O clube pode ser punido, sendo que que tem que ser punido é quem teve este ato de racismo”, afirmou.

Durante a semana, o tom foi o mesmo. No sábado, foi a vez de Felipe Bastos reprsentar os negros do elenco gremista e repudiar as ações de alguns aficionados.

“O problema não está só aqui. Ficamos chateados. Não pode acontecer. Sou negro e nosso time conta com muitos negros. O clube tenta educar, mas a gente nunca sabe o que passa na cabeça de quem está nas arquibancadas. Não se deve punir o clube, é impossível colocar uma mordaça na boca dos torcedores”, afirmou o volante.

O Grêmio volta a campo para jogar na Arena neste domingo. Contra o Bahia, a meta é apagar a macha deixada pelos atos racistas e tentar amenizar uma eventual punição no STJD. Com bom comportamento e campanhas pelo fim da discriminação, o Tricolor pode atenuar a pressão envolvendo o caso.

O duelo da 18ª rodada do Brasileirão começa às 18h30. Com 25 pontos, o Grêmio ocupa a 7ª colocação na classificação do campeonato.

Jornal Midiamax