Muita gente vai até o Palácio das Princesas homenagear Campos

Moradores do Grande Recife chegam a todo momento na manhã deste sábado (16) ao Palácio do Campo das Princesas, na região central da capital, para prestar homenagens ao ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos, vítima de um acidente aéreo em Santos (SP), na quarta-feira (13). No local, está sendo organizada […]
| 16/08/2014
- 21:12
Muita gente vai até o Palácio das Princesas homenagear Campos

Moradores do Grande Recife chegam a todo momento na manhã deste sábado (16) ao Palácio do Campo das Princesas, na região central da capital, para prestar homenagens ao ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos, vítima de um acidente aéreo em Santos (SP), na quarta-feira (13). No local, está sendo organizada a estrutura para o velório, que tem previsão inicial de começar para a família na noite deste sábado (16).

O velório só deve ser aberto para a população às 6h do domingo (17), mas o estudante Antônio Carlos Renovato já faz suas orações, junto às homenagens trazidas pela população, como flores, desenhos, cartazes, balões e até mesmo um pequeno quadro escrito ‘Eduardo, imortal, imortal’, em referência ao hino pernambucano.

Emendando orações e o terço, Renovato espera encontrar forças para deixar a tristeza de lado. “Eu estou rezando para a alma dele, para que Deus a ilumine e conforte sua família. Vim aqui ontem e vou voltar também para o velório. Nunca vou esquecer de Eduardo, nós estamos todos muito chocados”, conta o estudante.

A especialista em marketing Maria Eugênia Di Biasi foi levar um buquê de rosas até o Palácio do Campo das Princesas. Ela diz que conheceu Eduardo “quando ele era apenas o neto de Arraes”. “Só a luz de Deus pode confortar os homens nesse momento”, disse.

A propagandista Sara Lima não consegue trabalhar desde que soube da notícia, na quarta (16). Com dificuldade para segurar o choro, Sara foi até o Palácio do Campo das Princesas em busca de consolo, esperando lidar com a dor. “Eu gostava muito da história dele, seguia a página na internet. É como se tivesse perdido alguém do meu sangue. Não importa o político, importa o ser humano que se foi. Não consigo lidar”, afirma.

Professora aposentada, Neide Jordão conta que foi nomeada no governo de Miguel Arraes e, por isso, guarda um carinho especial pelo neto também. “Estive no enterro de Arraes, acompanhei toda a doença. Com Eduardo foi esse choque, esse desaparecimento repentino. São duas pessoas indescritíveis, é uma tristeza muito grande”, aponta a aposentada, que fazia questão de fotografar tudo para guardar de lembrança.

Acidente

Além do ex-governador Eduardo Campos, as outras vítimas do acidente foram os fotógrafos pernambucanos Alexandre Severo e Marcelo Lyra; o jornalista e assessor de imprensa Carlos Percol; Pedro Almeida Valadares Neto, assessor de campanha e ex-deputado federal; e os pilotos Geraldo Magela Barbosa da Cunha e Marcos Martins.

O acidente que matou Eduardo Campos aconteceu em Santos, SP, na manhã da quarta-feira (13). O jato particular caiu sobre um bairro residencial. Chovia no momento da queda. A Aeronáutica vai apurar as causas da queda do avião. Em paralelo, a Polícia Civil também investiga o caso para buscar possíveis responsáveis.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias