Geral

Jovem que participou de racha com morte e foi condenado a 14 anos recorreu da decisão

O estudante Ryan Douglas Wehner Vieira, 21 anos, que foi condenado a 14 anos de prisão por disputar um racha na avenida Duque de Caxias, que terminou com a morte Marcus Vinícius Henrique de Abreu, 22 anos, recorreu da decisão da justiça. A apelação é da sexta-feira passada (14). “Presentes os pressupostos recursais, recebe-se o […]

Arquivo Publicado em 21/03/2014, às 16h42

None
73105903.JPG

O estudante Ryan Douglas Wehner Vieira, 21 anos, que foi condenado a 14 anos de prisão por disputar um racha na avenida Duque de Caxias, que terminou com a morte Marcus Vinícius Henrique de Abreu, 22 anos, recorreu da decisão da justiça. A apelação é da sexta-feira passada (14).


“Presentes os pressupostos recursais, recebe-se o recurso de apelação interposto por Ryan Douglas Wehner Vieira. Sucessivamente, abra-se vista ao apelante e ao apelado para apresentarem razões e contrarrazões. Depois, subam os autos ao TJMS. Às providências necessárias”.


O julgamento de Ryan foi realizado na segunda-feira (10). Os jurados decidiram pela condenação de Ryan pelo crime de homicídio qualificado e tentativa de homicídio qualificado pela morte Marcus Vinícius e por tentativa de homicídio qualificado, com relação à Letícia Souza Santos, então namorada de Marcus Vinicius que também estava no carro e teve ferimentos no acidente.


O conselho de sentença reconheceu a materialidade, a autoria e não o absolveu do delito de homicídio consumado em relação a Marcos e tentado quanto à Letícia. Também foi afirmado que Ryan colocou em risco a vida de outras pessoas ao conduzir o seu veículo, sob o efeito de álcool, em alta velocidade, e participando de um “racha”.


Acidente – Ryan, que dirigia um Citroën C3 e outro colega que estava como passageiro, negam que estivessem em uma disputa de carros. Além de ter sido constato que ele tinha consumido bebida alcoólica, testemunhas disseram que o C3 e o Polo dirigido por Marcus estavam em um racha e por isso a acusação sustenta a tese de homicídio doloso. Ele foi preso em flagrante no dia do acidente, em março deste ano. O Polo colidiu contra poste próximo ao mercado Atacadão deixando a namorada de Marcus, Letícia Souza Santos hospitalizada.

Jornal Midiamax