Um primeiro relatório da inteligência americana sugere que provavelmente os separatistas pró-russos derrubaram o avião da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia com 298 pessoas a bordo, mas Washington continua examinando as provas, segundo um funcionário americano afirmou nesta sexta-feira.

“Temos indícios de que eles (os separatistas derrubaram o avião), mas não temos uma conclusão final”, afirmou a fonte, que não quis ser identificada.

Na quinta-feira, uma autoridade dos Estados Unidos disse que o serviço de inteligência do país concluiu que o avião havia sido atingido por um míssil terra-ar no leste da Ucrânia, matando todas as 298 pessoas a bordo.

A autoridade norte-americana, falando sob condição de anonimato, disse que a origem do míssil não estava clara.