Geral

Idosa internada em posto com suspeita de derrame não consegue transferência

A família de uma idosa de 97 anos reclama da precariedade da saúde pública em Mato Grosso do Sul. Internada há dois dias com pneumonia e suspeita de derrame no posto de saúde do Guanandi, em Campo Grande, Magnólia da Costa Jandre não consegue vaga em hospitais da cidade. De acordo com a neta Gláucia […]

Arquivo Publicado em 01/05/2014, às 15h20

None

A família de uma idosa de 97 anos reclama da precariedade da saúde pública em Mato Grosso do Sul. Internada há dois dias com pneumonia e suspeita de derrame no posto de saúde do Guanandi, em Campo Grande, Magnólia da Costa Jandre não consegue vaga em hospitais da cidade.

De acordo com a neta Gláucia Jandre, a avó está internada no setor de urgência da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Guanandi e reclama que lá não tem nem sonda para a alimentação da idosa. “Ela está lá internada com um respirador e até sonda falta para ela se alimentar”, reclama.

A neta explicou que a família já fez várias tentativas para conseguir uma vaga em um dos hospitais da cidade, mas a Central de Vagas sempre alega não ter vaga.

Gláucia disse que mesmo com diagnóstico de pneumonia e suspeita de derrame, ainda não foi feita a transferência da avó. “É um caso de urgência e ela tem que ir para uma UTI, ela tem 97 anos e precisa de cuidados”, ressalta.

Ainda de acordo com a neta, amigos já procuraram a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e solicitaram a transferência da idosa, mas até agora nada foi feito. “É complicado a saúde aqui em Campo Grande e mesmo o caso dela sendo de emergência não arrumam vaga para transferi-la”, afirma.

A assessoria da prefeitura foi procurada, mas como é feriado do Dia do trabalho nenhum responsável foi encontrada para comentar o assunto.

Jornal Midiamax