Geral

Homem discute com ex-mulher por causa de R$ 20 e põe fogo em barraco no Indubrasil

O homem teria ateado fogo no próprio barraco, após uma discussão na qual ele pedia de volta R$ 20 que havia dado a ex-mulher

Arquivo Publicado em 06/02/2014, às 18h54

None
1187055759.jpg

O homem teria ateado fogo no próprio barraco, após uma discussão na qual ele pedia de volta R$ 20 que havia dado a ex-mulher

Um homem de 56 anos foi preso após atear fogo no barraco de madeira onde mora, após uma briga com a ex-mulher de 33 anos, no Núcleo Industrial de Campo Grande (Indubrasil). Segundo a mulher, que não quis se identificar, ela mora com os sete filhos em um barraco e o ex-marido em outro, no mesmo terreno. Na tarde desta quinta-feira (6), após uma briga por R$ 20, o ex-marido colocou fogo na casa onde mora. Ele teria dado o dinheiro para ex-mulher e depois quis pegar a quantia de volta.

Conforme o próprio incendiário, o casal foi casado por dez anos, possuem sete filhos e estão separados há um ano. Ele relatou que colocou fogo na casa com um isqueiro após a briga. O homem ainda disse que está há três meses sem receber o benefício do INSS e teria discutido com a ex-mulher, pois não tinha dinheiro para pagar sustentar as crianças.

Após o incêndio, a mulher relatou à Polícia Militar que o ex-marido já ameaçou várias vezes de colocar fogo na casa em que ela mora com as crianças, e já teria inclusive criado um princípio de incêndio na casa. Ela afirmou que registraria o caso na polícia, pois tem medo das ameaças e prefere que ele fique preso, já que não contribui com o sustento dos filhos. Por conta das ameaças, o homem será encaminhado para 7ª DP de Campo Grande. Com o incêndio e a presença de policiais e bombeiros, as crianças ficaram abaladas e choraram bastante.

O barraco de cerca de 30 m² foi totalmente destruído. O Corpo de Bombeiros foi acionado para ir até o local, mas quando chegou o incêndio já havia sido combatido. Foi realizado o trabalho de rescaldo com a utilização de 1500 litros de água. Segundo os militares o trânsito na rodovia era intenso e muitos condutores não permitiram o espaço para viatura se deslocar.

Jornal Midiamax