Geral

Hoffman morreu ao misturar heroína, cocaína e outras drogas

Legistas de Nova York divulgaram o laudo que constituiu a causa da morte de Philip Seymour Hoffman, encontrado sem vida em seu apartamento, localizado na 35 Bethune St., na manhã do dia 2 de fevereiro. Segundo a notícia publicada na emissora norte-americana CBS, o ator ingeriu um coquetel de drogas formado por heroína, cocaína, benzodiazepina […]

Arquivo Publicado em 28/02/2014, às 20h46

None

Legistas de Nova York divulgaram o laudo que constituiu a causa da morte de Philip Seymour Hoffman, encontrado sem vida em seu apartamento, localizado na 35 Bethune St., na manhã do dia 2 de fevereiro. Segundo a notícia publicada na emissora norte-americana CBS, o ator ingeriu um coquetel de drogas formado por heroína, cocaína, benzodiazepina e anfetaminas.

Quando foi encontrado, ele estaria com uma seringa no braço, e teria a seu lado dois sacos cheios de heroína. Outros cinco envelopes vazios estariam no lixo.

Em mais de duas décadas de carreira, Hoffman foi reconhecido por diversos trabalhos como ator coadjuvante, entre eles Perfume de Mulher (1992), Twister (1996), O Grande Lebowski (1998), Quase Famosos (2000) e Cold Mountain (2003). Mas foi no papel principal do filme biográfico Capote (2005), sobre a vida do jornalista Truman Capote, que ele conquistou o Oscar de Melhor Ator, além do Globo de Ouro, SAG Awards e Bafta.

O ator, que no ano passado chegou a se internar em uma clínica de reabilitação para tratar seu vício em heroína, foi casado com a estilista Mimi O’Donnell. Juntos, eles tiveram três filhos: Cooper Alexander, 10 anos, Tallulah, 7, e Willa, 5.

Jornal Midiamax