Geral

Garçom mata garota de programa e se esfaqueia em boate na Vila Carvalho

Kátia Loup Pereira, de 20 anos, garota de programa, foi morta a tesouradas nesta segunda-feira (27) em uma casa de show, na Vila Carvalho. O suspeito foi identificado como Jorge Armando Vieira Júnior, de 35 anos, que trabalhava como garçom no local. De acordo com o proprietário da casa, Neto Andrade, Jorge trabalha no local há […]

Arquivo Publicado em 27/01/2014, às 19h47

None
857797264.jpg

Kátia Loup Pereira, de 20 anos, garota de programa, foi morta a tesouradas nesta segunda-feira (27) em uma casa de show, na Vila Carvalho. O suspeito foi identificado como Jorge Armando Vieira Júnior, de 35 anos, que trabalhava como garçom no local.

De acordo com o proprietário da casa, Neto Andrade, Jorge trabalha no local há três anos e estava fazendo a segurança no momento, já que todos estão de férias coletivas desde o dia de 20 janeiro até o dia 10 de fevereiro.

Neto foi até o local e teve que arrombar a porta para entrar já que ninguém o atendeu, encontrando os corpos no chão. Jorge foi socorrido com uma faca cravada no peito e a mulher já estava morta. Neto ainda disse que ela não trabalhava lá e que o sistema de câmeras de monitoramento está em manutenção.

“Acredito que o Jorge tenha contratado ela, mas não sei porque aconteceu isso”, afirmou Neto. Jorge foi levado para a Santa Casa e a assessoria confirmou que ele chegou em estado grave e foi direto ao centro cirúrgico retirar a faca.

Segundo a Polícia Civil, que está no local, aparentemente Jorge teria se esfaqueado depois de matá-la, em uma possível tentativa de suicídio. De acordo com o perito Hamilcar da Serra, o crime deve ter acontecido há cerca de cinco horas, em virtude de o corpo ainda não apresentar muita rigidez.

O delegado Wellington de Oliveira revelou que ela tem 23 marcas de ferimentos com tesoura no corpo. No quarto em que estavam foram encontradas duas garrafas de bebida alcoólica e uma taça que serão periciadas por papiloscopistas para identificar as digitais.

A Polícia Civil também afirma que Jorge tem histórico de envolvimento com drogas e policiais já estão na Santa Casa para ouvi-lo assim que possível. (Matéria alterada às 17h46 para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax