Geral

Funcionários de laticínio em Terenos entram no quarto dia de greve

Os trabalhadores esperam a mais de um ano negociação com a empresa de laticínio em Terenos

Arquivo Publicado em 07/04/2014, às 15h54

None
467945593.jpg

Os trabalhadores esperam a mais de um ano negociação com a empresa de laticínio em Terenos

Funcionários da fábrica de laticínio do grupo BR Foods, em Terenos, estão acampados, desde sexta- feira (4), em frente da empresa em busca de melhoria salarial.

A luta dos trabalhadores teve início em abril de 2013, quando foi enviada uma ata pedindo melhoria salarial e mudança do sistema de banco de hora, que é considerado ilegal pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). Ainda assim, não houve negociação por parte da empresa.

Segundo Vilson Gimenes, da Federação dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentação, a situação para os trabalhadores estava insustentável, o que culminou na greve. Entre as reivindicações estão a melhoria do salário, fim dos descontos abusivos, fim do sistema de banco de hora e segurança trabalhista.

Noventa por cento dos trabalhadores estão há quatro dias acampando em frente da fábrica. Vilson conta que já foram cortados o fornecimento de água, o acesso aos banheiros e nesta segunda-feira (7) o local onde os manifestantes ficavam para se proteger do sol foi cercado, impossibilitando a aproximação.

Ainda segundo ele, os funcionários recebem ligações ameaçando a permanência nos empregos caso não voltem a trabalhar. “Por ser uma empresa grande e forte acham que podem fazer qualquer coisa com o trabalhador, isso é um abuso”, comenta Vilson.

Até o fechamento da matéria a equipe do Midiamax não conseguiu entrar em contato com a BR Foods.

Jornal Midiamax