Geral

Funcionários da Coca-Cola protestam em Madri contra o fechamento de fábricas

Milhares de pessoas se manifestaram neste sábado em Madri, com o lema “Nem fechamentos, nem demissões”, contra o plano de ajuste anunciado pela Coca-Cola, que afeta cerca de 1.250 trabalhadores. Alegando “risco para a viabilidade da companhia a curto prazo”, a Coca-Cola Iberian Partners, única engarrafadora da multinacional na Espanha, apresentou no dia 22 de […]

Arquivo Publicado em 15/02/2014, às 15h54

None

Milhares de pessoas se manifestaram neste sábado em Madri, com o lema “Nem fechamentos, nem demissões”, contra o plano de ajuste anunciado pela Coca-Cola, que afeta cerca de 1.250 trabalhadores.


Alegando “risco para a viabilidade da companhia a curto prazo”, a Coca-Cola Iberian Partners, única engarrafadora da multinacional na Espanha, apresentou no dia 22 de janeiro um Expediente de Regulação de Emprego (ERE) que prevê o fechamento de quatro de suas 11 fábricas em Fuenlabrada – próximo a Madri-, Palma de Mallorca, Oviedo e Alicante.


A reestruturação afeta cerca de 1.250 funcionários, 30% do quadro, entre o corte proposto de 750 postos de trabalho e a transferência de quase 500 empregados a outras fábricas.


Na próxima sexta-feira, expira o prazo legal de consultas entre empresa e sindicatos, mas o diálogo está paralisado porque estes exigem a retirada do ERE antes de negociar, o que a empresa nega.


A manifestação contou com a participação dos secretários gerais dos dois grandes sindicatos espanhóis, Ignacio Fernández Toxo do CCOO e Cándido Mendez do UGT, que pediram uma ação urgente do governo para frear o ERE.

Jornal Midiamax