Geral

Fragmentos de suposta aeronave são localizados nas águas do sul do Vietnã

Uma aeronave de busca localizou neste domingo (9) nas águas do sul do Vietnã fragmentos que supostamente seriam do voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu um dia antes com 239 pessoas a bordo. Os destroços seriam um componente da porta interior e um pedaço da cauda, informou o Ministério de Informação e Comunicação do […]

Arquivo Publicado em 09/03/2014, às 13h31

None

Uma aeronave de busca localizou neste domingo (9) nas águas do sul do Vietnã fragmentos que supostamente seriam do voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu um dia antes com 239 pessoas a bordo.


Os destroços seriam um componente da porta interior e um pedaço da cauda, informou o Ministério de Informação e Comunicação do Vietnã em seu site.


Conforme o comunicado, a aeronave não conseguiu pousar perto dos objetos para investigá-los melhor devido à falta de iluminação, mas seguirá com o processo de identificação na manhã de segunda-feira (10).


Os fragmentos foram encontrados flutuando cerca de 80 km ao sul da ilha de Tho Chu. O voo MH370 sumiu do radar nas primeiras horas do sábado. Desde então, navios e aviões de resgate vinham vasculhando as águas, sem sucesso.


Mais cedo, o Vietnã disse que uma aeronave cingapuriana encontrou um objeto amarelo flutuando no sul de Tho Chu e despachou navios ao local. O governo de Cingapura se recusou a comentar.


Mudança de rota


As equipes de resgate decidiram ampliar a área de busca pelo avião da Malaysia Airlines que está desaparecido há quase 48 horas. Sinais de radar mostram que o avião que seguia para Pequim pode ter mudado de rota e retornado em direção à Malásia.


Os investigadores também estão verificando imagens do circuito interno do aeroporto de Kuala Lumpu de dois passageiros que teriam embarcado no avião usando passaportes roubados. O chefe da aviação civil da Malásia, Azharuddin Abdul Rahman, disse em uma coletiva de imprensa em Kuala Lumpur que a área de pesquisa foi ampliada, para incluir a costa oeste da Malásia.


O chefe da Força Aérea Real da Malásia, Rodzali Daud, disse que a investigação se concentra agora em uma gravação dos sinais de radar que mostraram que há uma “possibilidade” de a aeronave ter desviado de sua rota de voo.


Navios da Marinha vietnamita que detectaram duas manchas de óleo mais cedo no Mar do Sul da China não encontraram sinais de destroços.

Jornal Midiamax