Geral

Extra devolve dinheiro de cliente que comprou e não recebeu aparelho de ar-condicionado

O Extra.com.br depositou na sexta-feira (24) o valor que Jocelino Castro, 46, gastou para comprar o ar-condicionado no site da empresa. Jocelino comprou o produto em dezembro, por quase dois mil reais, e o ar-condicionado não veio. Cansado de esperar, denunciou o caso e cancelou a compra. A empresa ressarciu o cliente, entretanto, “esqueceu” dos […]

Arquivo Publicado em 27/01/2014, às 15h41

None
2047655610.png

O Extra.com.br depositou na sexta-feira (24) o valor que Jocelino Castro, 46, gastou para comprar o ar-condicionado no site da empresa. Jocelino comprou o produto em dezembro, por quase dois mil reais, e o ar-condicionado não veio.

Cansado de esperar, denunciou o caso e cancelou a compra. A empresa ressarciu o cliente, entretanto, “esqueceu” dos juros e correção monetária exigidos por Jocelino. Segundo o fiscal de trânsito, a diferença é de cerca de vinte reais. “Mas não importa, pelo menos não saí no prejuízo”, comemora.

Traumatizado

Jocelino revelou estar traumatizado com compras via internet. “Só comprarei se for algo que não ultrapasse cem reais. É complicado. Compra pela internet não há segurança alguma de que será devolvida a grana, ou que a mercadoria será entregue”, alerta.

O fiscal de trânsito afirmou que ficou psicologicamente traumatizado com o episódio, “fora os nervos e constrangimento”. Bem-humorado, Jocelino riu da própria tragédia. “Vai ser muito difícil eu comprar pela internet nos próximos dez anos. Internet agora só para o Facebook mesmo”.

Entenda o caso

Verão, fim de ano, Jocelino guardou economias para se presentear. O que ele não imaginava é que ia continuar no ventilador. O ar-condicionado, que chegaria dia 23 de dezembro, não veio até agora.

E o pior ainda está por vir. No dia 6 de janeiro o site do Extra.com deu o produto como entregue e a transportadora confirma a entrega. “Então falsificaram minha assinatura, pois eu não recebi nada. Como o site coloca uma calúnia desta?”, indaga o fiscal.

Após reportagem do Midiamax, a assessoria lamentou o ocorrido e informou de que o aparelho comprado por Jocelino seria entregue na terça-feira (21), o que não ocorreu.

Decepcionado, Jocelino reclamou da falta de consideração. “A gente compra um produto pensando no nome da empresa e leva calote. Com certeza eles venderam um produto que não tinham.” Descontente, outra vez, cancelou a compra e a Ouvidoria prometeu-lhe o ressarcimento.

Jornal Midiamax