Geral

Exército descarta morte de tenente por gripe A em unidade na fronteira de MS com o Paraguai

O bioquímico e segundo-tenente Valdir de Oliveira Palmieri, de 27 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira (12) no Hospital Militar de Campo Grande. A vítima morava em Bela Vista, onde trabalhava e foi encaminhada para a Capital após apresentar mal-estar. Segundo a assessoria de comunicação do Exército, Palmieri começou a se sentir mal na última terça-feira […]

Arquivo Publicado em 12/09/2014, às 19h47

None

O bioquímico e segundo-tenente Valdir de Oliveira Palmieri, de 27 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira (12) no Hospital Militar de Campo Grande. A vítima morava em Bela Vista, onde trabalhava e foi encaminhada para a Capital após apresentar mal-estar.

Segundo a assessoria de comunicação do Exército, Palmieri começou a se sentir mal na última terça-feira (9). No dia seguinte, realizou alguns exames e foi aconselhado pelo médico a fazer outros procedimentos em Campo Grande.

Palmiere foi submetido a novos exames e apresentou piora no quadro clínico na quinta-feira (11) e morreu nesta madrugada, por volta da meia-noite. Até o momento sabe-se apenas que o militar morreu com infecção generalizada.

O 10º Regimento de Cavalaria Mecanizado de Bela Vista (MS) descartou a hipótese de que Palmieri estivesse com gripe A e ressaltou que o militar não apresentava nenhum sintoma compatível com a doença.

Palmieri era casado e não tinha filho. O corpo do militar foi encaminhado para o Distrito de Culturama, no município de Fátima do Sul. A assessoria de comunicação do Exército destacou que a causa da morte será confirmada após o resultado dos exames que devem ser concluídos em no máximo dez dias.

Jornal Midiamax