Geral

EUA alertam que 75 cientistas podem ter sido expostos ao antraz

Setenta e cinco cientistas podem ter sido expostos acidentalmente ao antraz em uma unidade de saúde do governo americano em Atlanta, Geórgia, afirmaram autoridades nesta quinta-feira. Os cientistas tomaram antibióticos e estão sendo monitorados para detectar eventuais sinais da doença, anunciaram os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) em um comunicado. Segundo os […]

Arquivo Publicado em 19/06/2014, às 22h03

None

Setenta e cinco cientistas podem ter sido expostos acidentalmente ao antraz em uma unidade de saúde do governo americano em Atlanta, Geórgia, afirmaram autoridades nesta quinta-feira.


Os cientistas tomaram antibióticos e estão sendo monitorados para detectar eventuais sinais da doença, anunciaram os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) em um comunicado.


Segundo os CDC, a exposição potencial ocorreu em um laboratório de alta segurança, “depois que práticas de segurança não foram seguidas”.


Amostras do “Bacillus anthracis” (antraz) estavam sendo preparadas para estudos em laboratórios de baixa segurança “para encontrar novas formas de detectar patógenos perigosos em amostras ambientais”, afirmou.


“Contudo, o laboratório usou um procedimento que não desativou adequadamente as amostras”, prosseguiu.


Os CDC informaram que os funcionários em risco estavam sendo monitorados preventivamente, como uma medida de cautela excessiva, embora o risco de infecção seja “muito pequeno”.


“Com base nas investigações feitas até agora, os CDC acreditam que outros funcionários dos CDC, familiares e o público em geral não correm risco de exposição e não precisam tomar qualquer ação protetora”, destacou.


O antraz é uma doença provocada por um germe que vive no solo e ganhou notoriedade depois que uma série de ataques pelo sistema de correios americano matou cinco pessoas em 2001.

Jornal Midiamax